Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 26 de Fevereiro de 2021 - 00:11

Gregore brinca por não tomar cartão na despedida do Bahia: 'Batendo recorde'

por Leandro Aragão

Gregore brinca por não tomar cartão na despedida do Bahia: 'Batendo recorde'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

No seu último jogo pelo Bahia, o volante Gregore ficou zerado nos cartões. Na noite desta quinta-feira (25), o jogador, que está de malas prontas para jogar no Inter Miami  dos Estados Unidos, não recebeu nenhuma advertência do árbitro Paulo Roberto Alves Junior no triunfo do Tricolor sobre o Santos por 2 a 0, na Arena Fonte Nova, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

 

"Estava até brincando com o pessoal do staff. Eles ficaram brincando: "Pô, está batendo recorde, não está tomando cartão, não está fazendo muita falta". É o processo de evolução. Enquanto a gente tiver vida, temos pensar em evoluir. Eu tento fazer aqui no clube isso também e entregar um pouco esse carinho que eles tem comigo aqui em Salvador e devolver para eles dentro de campo", afirmou na entrevista ao canal Premiere.

 

Segundo Gregore, a festa de despedida começou após o apito final. Apesar de ser o último do Brasileirão e com a permanência na elite garantida, o Tricolor entrou em campo mirando a conquista da última vaga na Copa Sul-Americana, que veio com os três pontos ao ultrapassar o Sport na tabela.

 

"Tinha chance de classificar na Sula, tratei como um jogo muito importante. Então, acho que a despedida será agora depois desse feito. Semanas atrás a gente estava brigando por rebaixamento, estava meio nervoso e as negociações estavam caminhando, mas eu não queria deixar o Bahia nessa situação. Ele merece estar no topo da tabela, brigando lá em cima. Estou muito feliz", comemorou o camisa 26.

 

A tranquilidade na última rodada contrastou com a campanha oscilante do Tricolor durante grande parte do Brasileirão. Segundo Gregore, o elenco abraçou o projeto de evitar a queda para a Série B.

 

"O grupo abraçou o projeto. A gente tinha o objetivo de briga em cima no começo do campeonato, mas as coisas foram acontecendo e a gente tem que saber se adaptar. Aconteceu da gente oscilar muito numa parte do campeonato, a maioria. Agora no final, todos que estavam no elenco se comprometeram  a correr, dar a vida. Deixamos um pouco a nossa família que tanto amamos em casa para abraçar o projeto do clube que era não ser rebaixado e fomos coroados com essa vaga na Sula", disse.

 

O Bahia termina o Brasileirão 2020 no 14º lugar com 44 pontos, três a mais do que o Sport, que perdeu para o Athletico-PR e caiu para o 15º. Agora, o elenco principal ganhará alguns dias de folga. Enquanto isso, o time de transição entra em campo no próximo domingo (28), às 18h, para enfrentar o Salgueiro, no Cornélio de Barros, pela estreia na Copa do Nordeste.

Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo