Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Domingo, 24 de Janeiro de 2021 - 21:02

Após derrota, Dado reconhece má atuação do Bahia: 'Segundo tempo desastroso'

por Ulisses Gama

Após derrota, Dado reconhece má atuação do Bahia: 'Segundo tempo desastroso'
Foto: Enaldo Pinto / Ag. Haack / Bahia Notícias

O técnico do Bahia, Dado Cavalcanti, admitiu a má atuação do time na derrota para o Sport por 2 a 0 neste domingo (24), na Ilha do Retiro, pela 32ª rodada do Brasileirão. Em entrevista coletiva, o treinador citou o "segundo tempo desastroso" do time, além de apontar a desatenção e a falta de eficiência para conseguir conectar jogadas para atacar o adversário.

 

"Segundo tempo foi desastroso. Não me lembro de um segundo tempo tão ruim em toda a minha vida. Se eu tô nesse sentimento de inconformismo e no vestiário houve esse sentimento, imagino como estão os torcedores que assistiram. É algo que deve ser buscadas as explicações, mas é um segundo tempo para nós esquecermos. Voltamos muito desatentos, sofremos pressão, não tivemos a eficiência necessária de passar pela pressão e não conseguimos sair jogando. Saliento o estado anímico da nossa equipe, não fizemos um quarto do que fizemos no primeiro tempo. Isso foi fundamental para o resultado do jogo", disse.

 

Com críticas à defesa e ao ataque, Dado Cavalcanti ressaltou que a má atuação do time nos 45 minutos finais foram essenciais para o revés.

 

"O segundo tempo foi fatal para todas as nossas pretensões. Algumas peças foram abaixo, coletivamente não tivemos eficiência grande, defensivamente fomos frágeis, ofensivamente nulos. Fazer um recorte do primeiro tempo, o Bahia é a equipe do primeiro tempo. Lamento demais o nosso desempenho no segundo tempo. Uma equipe que não joga e que não marca está fadada a derrota", acrescentou.

 

Apesar do jogo ruim, Dado disse que mantém a confiança na permanência do Bahia na Série A e rechaçou o peso dos três gols sofridos que foram anulados.

 

"Minha confiança é a mesma. A gente fica furioso com tudo que aconteceu. Os gols foram invalidados porque foram irregulares. Não adianta ficar maximizando algo que não veio para o nosso lado. É ter tranquilidade, continuar fazendo o trabalho, buscar forças para fazer um jogo diferente", projetou.

 

O Bahia volta a entrar em campo na próxima quarta-feira (28), contra o Corinthians, na Arena Fonte Nova. Com 32 pontos, o Tricolor está no 17º lugar.

Histórico de Conteúdo