Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Com 'relações cortadas', Daniel Alves reencontra o Bahia pela 1ª vez após 17 anos
Fotos: Reprodução / ESPN e Rubens Chiri / SPFC

O jogo entre Bahia e São Paulo na próxima quinta-feira (20), no Morumbi, vai ser marcado por um reencontro entre o Esquadrão de Aço e o lateral-direito Daniel Alves após 17 anos. É a primeira partida do experiente atleta contra o clube desde a sua saída do Fazendão para o Sevilla em 2003.

 

Com uma carreira de sucesso e marcada por diversos títulos no Barcelona, Juventus, Paris Saint-Germain e Seleção Brasileira, Daniel está no Brasil desde o ano passado. A volta ao país era muito esperada pelos torcedores do Bahia, que contavam com o seu retorno. No entanto, o jogador foi para o São Paulo. Recentemente, Daniel falou sobre encerrar a carreira no Tricolor baiano.

 

"O Bahia é o clube do meu coração também, tudo começou lá. Foi de lá que eu fui para a Seleção, fui para a Europa, as pessoas começaram a me conhecer. Esse seria o sonho perfeito antes de parar: passar por lá para agradecer. Não prometo jogar muito, mas uns dois meses dá pra jogar", disse, em entrevista ao Jornal Correio*.

 

A declaração em tom de gratidão, no entanto, não foi bem recebida pela torcida do Bahia, que entendeu o período de dois meses como uma desfeita ao clube. Logo após a entrevista, a rede social foi tomada por críticas, o que fez Daniel Alves mudar de ideia. 

 

"Falei brincando que encerraria no Bahia, mas a torcida me rechaçou. Acabou o seguinte clube que jogaria, mas fui rechaçado, falei dois meses e para eles não serve", disse.

 

"Uma coisa que quero deixar claro para nunca mais ter esse debate: único clube que eu jogo no Brasil é o São Paulo. Se sair qualquer coisa de outro clube, pode falar que é mentira", acrescentou.

 

Aos 37 anos de idade, Daniel Alves é uma das referências técnicas do time comandado por Fernando Diniz. O jogador, inclusive, marcou o gol do único triunfo do São Paulo até o momento no Brasileirão contra o Fortaleza. Desde que chegou ao Morumbi, foram 35 partidas disputadas e oito gols marcados.

Histórico de Conteúdo