'Uma disputa sadia', diz Juninho Capixaba sobre concorrer como lateral com Zeca
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Com o futebol paralisado, o Bahia é um dos clubes que adotaram os treinos em casa para os atletas. O lateral do Esquadrão de Aço, Juninho Capixaba, contou um pouco de como está sendo as atividades a distância, sobre o início da temporada e previsões futuras para as disputas da equipe. 

 

“Esse período tem sido bastante complicado, acho que não só para mim, como para os demais atletas”, declarou o jogador. “Acho que, após a primeira semana de quarentena ,a forma física já aparentava estar sendo afetada”, comentou, relatando que o clube tentou, o mais rápido possível, providenciar atividades de preparo físico para os jogadores enquanto estivessem no período de suspensão dos treinos em campo. 

 

“Nao so eu como outros jogadores também tomaram iniciativas para manter os trabalhos”, contou o jogador sobre o início da reclusão. Opinando sobre as férias coletivas que foram dadas, Juninho Capixaba disse que a “folga” dada não eram férias em condições normais e que o cuidado em manter as atividades continuou mesmo durante esses dias. “Eu particularmente preferi manter os trabalhos, porque não sabia, e não sabemos ainda, quando vamos voltar. Optei por continuar trabalhando e para rapidamente manter a minha forma física para quando voltar, voltar em boa performance, e, se possível, até melhor”, declarou o jogador. 

 

O lateral contou que vem fazendo atividades de força e que mantém um bom condicionamento para voltar bem aos treinos quando forem liberados a retornar para o CT Evaristo de Macedo.

 

Sobre a disputa pela vaga como titular na posição no início da temporada e os elogios feitos pelo treinador do time, Roger Machado, Juninho Capixaba falou do seu esforço para conquistar a titularidade. “Me sinto lisonjeado vindo do Roger, acho que ele tem total certeza e garantia, porque foi um lateral, e entende bastante sobre o que ta falando”, comentou o jogador. “Se eu continuar trabalhando da forma que estou trabalhando, em vista do que ele falou, posso sim ser um dos melhores, senão o melhor”, admitiu. 

 

O lateral contou que a concorrência com Zeca como lateral no time é saudável. “Acho que em todos os clubes brasileiros hoje da Série A acontecem disputas assim, e sempre tem dois grandes jogadores na posição. Tem sido uma disputa bem sadia”, declarou. 

 

O jogador disse também que a sua atuação pelo Bahia este ano foi uma das melhores da carreira. “Acho que tenho tido bastante triunfos, tenho mantido uma regularidade boa nos jogos e espero continuar e manter até o fim da temporada conquistar coisas grandes”, comentou. 

 

Sobre a volta dos jogos e o que esperar do desempenho do Bahia, o lateral contou: “A expectativa do nosso time no Brasileirão e muito grande e nós atletas temos que focar para poder corresponder às expectativas do clube, dos torcedores e as nossas próprias”. 

 

Juninho Capixaba está no Tricolor desde o início de 2020, por empréstimo do Grêmio. O jogador defendeu o Esquadrão de 2014 a 2017, quando foi para o Corinthians. 

Histórico de Conteúdo