Domingo, 19 de Janeiro de 2020 - 09:30

Dado Cavalcanti espera jogo complicado contra a Juazeirense: 'Entendemos o contexto'

por Ulisses Gama

Dado Cavalcanti espera jogo complicado contra a Juazeirense: 'Entendemos o contexto'
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O time de transição do Bahia inicia a sua caminhada no Campeonato Baiano na próxima quarta-feira (22), contra a Juazeirense, no estádio Adauto Moraes, em Juazeiro. Técnico da equipe, Dado Cavalcanti comentou a dificuldade do duelo e destacou a preparação do grupo, que passou por quatro amistosos, além da experiência na Copa Baiana de Aspirantes em 2019. Segundo o comandante, o grupo vai lutar muito para começar bem.

 

"Sem dúvida. Conheço alguns jogadores da Juazeirense. Conheço o treinador. É para isso que estamos nos preparando, sabemos da dificuldade, entendemos o contexto. Fiz questão de fazer amistosos com adversários que vão jogar o campeonato. Agora vale três pontos. Então vamos começar a competição de forma honrosa, com muita luta e dedicação para desenvolver bem durante o campeonato", disse.

 

A equipe é formada por jogadores que estavam no ano passado e algumas contratações, entre essas a do volante Ramon e do zagueiro Anderson, que se tornaram titulares nas últimas partidas. Dado destacou a experiência que esses nomes podem trazer ao grupo.

 

"Importante agregar qualidade. Segundo a experiência. O ano de 2019 foi determinante para suas equipes. Ramon jogou 34 jogos de 38. Com muita regularidade e com três treinadores diferentes. Anderson foi capitão de uma equipe que subiu para a Série B. Para ajudar outros atletas jovens, agregar qualidade e trazer experiência, precisávamos de jogadores que trouxessem benefício técnico e vivência. Eles trazem isso e entram no perfil de jogador com perspectiva futura para permanência", indicou.

 

Outra mudança em relação a última está no setor ofensivo. Agora é Saldanha que comanda o ataque no lugar de Caíque. Dado explicou a alteração e não descartou um retorno do jogador.

 

"O processo de evolução dos atletas é muito variável. As coisas acabam acontecendo rapidamente. Estava acompanhando o sub-20, Saldanha veio de lá. Ele é mais velho que Caíque. A ascensão de Caíque foi meteórica. Entendemos que no momento Saldanha leva ligeira vantagem em alguns aspectos. Mas no futebol as coisas acontecem muito rápido. Mudanças fazem parte. Não conheço nenhum time que estreou com uma equipe foi com a mesma formação até o último jogo. As trocas fazem part. Suspensão, lesão e rendimento. Vamos tentar colocar em campo os jogadores que entendemos, que no momento estão melhores", pontuou.

Histórico de Conteúdo