Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 10 de Julho de 2019 - 22:22

'Talvez nos permitisse um resultado melhor', diz Roger sobre 2º tempo do Bahia

por Ulisses Gama

'Talvez nos permitisse um resultado melhor', diz Roger sobre 2º tempo do Bahia
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O técnico do Bahia, Roger Machado, se mostrou satisfeito com a atuação e o resultado de 1 a 1 com o Grêmio na noite desta quarta-feira (10), em Porto Alegre. Em entrevista coletiva, o comandante tricolor destacou a atuação da equipe e citou a falha da defesa no gol do adversário. Para ele, o segundo tempo foi muito positivo e poderia até ter dado um resultado melhor ao Esquadrão de Aço.

 

"Numa decisão de 180 minutos, acho que iniciamos bem. Empatar fora contra o Grêmio nunca é fácil, vencê-los é difícil com sua força máxima, com jogadores que a gente sabe manejam muito bem a bola e tem vitória pessoal. Fizemos um jogo equilibrado. No intervalo elogiei muita coisa boa, com a exceção daquele momento de desatenção em uma bola parada que o Jean Pyerre achou uma bola e aconteceu o pênalti. Mas que a gente circulasse a bola com tranquilidade, fizesse a bola bater nos corredores, que não desejasse acabar a bola pelo mesmo lado que a gente iniciava a transição. Fizemos um segundo tempo que talvez nos permitisse um resultado melhor. Saio satisfeito, mas sabendo que não tem nada decidido. A próxima partida vai ser muito dura, mas estamos motivados e confiantes depois desse empate", afirmou.

 

Questionado sobre as mudanças de última hora do time comandado por Renato Gaúcho, Roger - que já trabalhou com o técnico rival - afirmou que vinha preparando a sua equipe para diversos cenários possíveis.

 

"A gente projeta vários cenários. A gente sabe que o treinador tem alternativas. Eu conheço o Renato, já trabalhei com ele, sei como pensa a sua estrutura. Imaginamos o Grêmio com o meio mais flutuante com o Luan, isso faria com que a gente estivesse curto no campo... E com centroavante como referência, Vizeu ou André, como veio no caso de hoje, é que teria uma tentativa de empurrar nossa linha para perto do nosso gol e ter mais presença de área para as virtudes pessoais das beiradas e as infiltrações do Jean Pyerre, que a gente sabe que é muito forte, que aconteceu, não numa jogada de bola rolando, porque a gente estava muito atento, mas, infelizmente, numa jogada de bola parada, numa desatenção. Não é surpresa, porque a gente projeta vários cenários, entre eles, esse que entrou em campo", indicou.

 

O Bahia volta a jogar no próximo sábado (13), em Pituaçu, contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro. A decisão contra o Grêmio será na quarta (17), às 19h15, na Arena Fonte Nova.

Histórico de Conteúdo