Domingo, 11 de Maio de 2014 - 20:25

Pará salva o Bahia e Ba-Vi termina empatado na Fonte Nova

por Felipe Santana

Pará salva o Bahia e Ba-Vi termina empatado na Fonte Nova
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Tudo caminhava para um triunfo rubro-negro, com gol de Souza. Seria o fim do jejum de sete clássicos sem vencer e o primeiro resultado positivo de Ney Franco sobre o rival. Seria. Aos 45 minutos da etapa final, com gol do jovem Pará, o Bahia arrancou o empate em 1 a 1 na noite deste domingo (11), na Arena Fonte Nova.
 
O resultado de empate ampliou para três o número de jogos do Bahia sem perder na competição e, sobre o rival, o número vai para 8 confrontos. Além disso, com sete pontos, o esquadrão termina a rodada na quarta posição.
 
Para o Vitória, que segue sem derrotar o Bahia em 2014, o ponto do empate o coloca na 12ª posição. Na próxima rodada, em Pituaçu, o rubro-negro enfrenta o Palmeiras, às 18h30.

Técnicos surpreendem
Surpresa para nas duas escalações. O Bahia, sem a presença de Lincoln, terá o paraguaio Wilson Pittoni no meio de campo. Na verdade, a mudança que mais chamou a atenção de todos foi a presença de Branquinho no lugar de Rhayner, lesionado. No lado rubro-negro uma dupla substituição. Rodrigo Defendi e Dão, titulares contra o Fluminense, fora substituído por Luiz Gustavo e Alemão. O primeiro, deslocado de função, mas mantido na equipe, deu espaço no meio de campo para o retorno de Neto Coruja.

O torcedor do Bahia levou um grande susto aos 2 minutos. Uelliton, ao cair sobro braço esquerdo, deslocou o ombro. Os companheiros solicitaram a modificação, mas, após recolocar o membro no lugar, continuou em campo mesmo com forte dores no lugar. Aos 8, o tricolor chegou ao gol de Wilson. Maxi Biancucchi, após cobrança de escanteio, aproveitou o lance e finalizou para fora.As duas equipes mostraram muita movimentação, vontade, mas pouca criatividade nos primeiros 20 minutos.  Foram apenas duas finalizações, uma para cada lado. Pelo lado do Vitória, Souza tentou o arremate e foi travado, tornando o arremate muito fraco. O Bahia ganhou uma cara nova. Pittoni, ao contrário do que Lincoln fazia, foi recuado para atuar como terceiro volante, mais posicionado pela direita. O Vitória, como no jogo contra o Fluminense, se fechou bem e, com a marcação forte, esperava o erro tricolor para tentar o contra-ataque.

Aos 24, quando teve espaço, o volante Fahel arriscou de fora e mandou para fora. Pouco depois, aos 28, o camisa 5 teve a primeira grande oportunidade de gol do clássico. Talisca fez um lindo lançamento e, com a falha de Alemão, deixou Pittoni de frente para Wilson. O paraguaio finalizou e o arqueiro do leão espalmou. No rebote, Fahel furou e não conseguiu o toque para meta.

Vitória na frente
Aos 38 minutos, o Vitória abriu o placar na Arena Fonte Nova. Na cobrança de escanteio, ao tentar cortar a bola, Marcelo Lomba tropeçou no pé do zagueiro Demerson e caiu. Souza, sem goleiro, desviou no canto esquerdo: Vitória 1 a 0. Foi o segundo gol do Caveirão na temporad,a o primeiro contra o ex-clube. O lance gerou muita reclamação dos atletas tricolores, mas não surtiu efeito.

O Bahia tentou empatar aos 42. Maxi, após cruzamento de Branquinho, pegou de primeira e mandou por cima do gol de Wilson.

Segundo tempo
O primeiro lance de perigo da etapa final foi criado pelo Bahia. Aos 5, em cobrança de falta, quando todos esperavam o cruzamento, Talisca bateu direto e Wilson espalmou. Maxi Biancucchi não esperava o rebote, errou o domínio e não conseguiu a finalização. Aos 12, mais uma vez o camisa 1 do Vitória foi decisivo. Pará tocou e deixou Maxi Biancucchi de frente para Wilso. O argetino bateu rasteiro e o goleiro impediu o empate tricolor.

Marquinhos Santos, aos 15 minutos, colocou o atacante Henrique e tirou o volante Fahel. Neste caso, o paraguaio Pittoni foi recuado para desempenhar o papel de volante. Antes disso, o técnico Ney Franco deixou o Vitória mais forte na marcação. Trocou o meia Hugo pelo volante Josa, estreante da noite. Talisca tentou a jogada individual e errou, proporcionando o contra-ataque do Vitória. Juan rolou para Marquinhos, que bateu forte e Marcelo Lomba fez bela defesa.

Dupla expulsão
Souza, aos 29 minutos, cometeu falta no volante Uelliton. Os dois, mesmo depois do apito do árbitro, continuaram discutindo. Rosto colado, palavrão e dedo na cara para os dois lados. Wilton Pereira Sampaio não pensou duas vezes e aplicou o cartão vermelho para os dois jogadores.

Bahia empata
Aos 42, após cruzamento, Wilson não encaixou e deixou a bola nos pés de Maxi Biancucchi. O argentino não esperava e chutou para fora. MInutos depois, aos 45, o gol de empate do esquadrão saiu. O lateral-esquerdo Pará apareceu como homem surpresa, entrou na área e bateu forte no ângulo direito. Tudo igual na Fonte Nova.
 
FICHA TÉCNICA:
Série A – 4ª rodada
Bahia x Vitória
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 11/05/2014
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Fábio Pereira (TO).
Gols: Pará (Bahia)Souza (Vitória)
Cartões amarelos: Demerson, Pará e Roniery (Bahia) / José  Welison, Souza, Neto Coruja (Vitória)
Cartões vermelhos: Uelliton (Bahia) / Souza (Vitória)
Público: 24.593
Renda: R$ 623.603,00
 
Bahia: Marcelo Lomba; Roniery, Demerson, Titi e Pará; Fahel (Henrique), Uelliton, Maxi Biancucchi, Lincoln e Branquinho (Rafinha); Talisca (Emanuel Biancucchi). Técnico: Marquinhos Santos.
 
Vitória: Wilson; Ayrton, Alemão (Dão), Luis Gustavo e Juan; Neto Coruja (Léo Costa), José Welison e Hugo (Josa); Marquinhos, Caio e Souza. Técnico: Ney Franco.

Histórico de Conteúdo