Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Documento do Ministério da Saúde defende efetividade da cloroquina
Foto: Cláudia Cardozo / Bahia Notícias

Uma nota técnica do Ministério da Saúde assinada pelo secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, Helio Angotti Neto, afirma que a hidroxicloroquina tem efetividade no combate à Covid-19 e a vacinação, não. A nota foi publicada na sexta-feira (21) e as informações são da CNN Brasil.

 

O posicionamento está no documento usado para impedir recomendações da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias ao SUS (Conitec) que contraindicavam o uso do “kit Covid”. 

 

Na nota, o ministério afirma que a hidroxicloroquina tem efetividade em estudos controlados e randomizados e que as vacinas não atendem a esses requisitos.


Tabela do documento do Ministério da Saúde / Reprodução
 

No final da tabela a pasta diz que as sociedades médicas recomendam a vacina e não recomendam a cloroquina.

 

“Treze estudos controlados e randomizados com direções de efeito favoráveis à hidroxicloroquina, com efeito médio de redução de risco relativo de 26% nas hospitalizações, altamente promissor para o uso discricionário e prosseguimento dos estudos”, afirma o ministério.

 

Ao analisar as vacinas, a pasta diz que há “dezoito ensaios não finalizados, dos quais, oito ainda em fase de recrutamento, nove ainda não finalizaram o seguimento e um finalizado, mas ainda em fase insuficiente para a avaliação de segurança”.

 

As menções favoráveis à cloroquina e críticas à vacina contrariam as avaliações de estudos científicos, de entidades médicas e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)

Histórico de Conteúdo