Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 21 de Dezembro de 2020 - 19:00

Prefeitura confirma abertura de leitos para tratamento da Covid-19 no Hospital Santa Clara

por Mauricio Leiro / Lula Bonfim

Prefeitura confirma abertura de leitos para tratamento da Covid-19 no Hospital Santa Clara
Foto: Mauricio Leiro / Bahia Notícias

O prefeito ACM Neto (DEM) e o vice-prefeito Bruno Reis (DEM) confirmaram, na tarde desta segunda-feira (21), a abertura de leitos exclusivos para o tratamento da Covid-19 no Hospital Santa Clara, sendo 50 de enfermaria e 10 de terapia intensiva, conforme foi noticiado anteriormente pelo Bahia Notícias (veja aqui). Haverá ainda mais 10 leitos reservados no Hospital Evangélico.

 

“Com isso, faltaremos 22 leitos para restabelecer o número do auge da pandemia. E já estamos estudando a possibilidade de passar deste número”, disse o prefeito eleito Bruno Reis, demonstrando preocupação com o avanço da segunda onda da Covid-19 em Salvador.

 

“A gente está nesse esforço conjunto com o governo do estado. Então temos a expectativa de que eles possam também reabrir leitos. O esforço não pode ser só da prefeitura, tem que ser dos dois, como aconteceu durante todo o período da pandemia até agora. E eu não acredito que vá ser diferente”, disse ACM Neto.

 

No auge da pandemia, o Hospital Santa Clara estava sendo administrado pelo governo estadual. Entretanto, com a diminuição dos números da Covid-19 em Salvador em outubro, a gestão do estado decidiu desmobilizar os leitos montados na unidade.

 

INTERIOR

A cobrança de ACM Neto em relação ao governo do estado tem relação com um suposto descontrole da pandemia no interior baiano, que estaria refletindo na ocupação de leitos da capital. 

 

“A gente precisa chamar a atenção também para as coisas que acontecem no interior, porque, muitas vezes, a gente consegue segurar a onda, controla aqui na capital. Mas, se o problema acontecer no interior, ele vai rebater aqui do mesmo jeito”, afirmou Neto.

 

“Hoje, a maioria dos pacientes deitados em leitos de Salvador não são de Salvador. Mais da metade são pacientes do interior. Por isso, tem que se fazer esse esforço em todos os sentidos”, concluiu o prefeito soteropolitano.

Histórico de Conteúdo