Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cenário da pandemia na Bahia está 'mais crítico do que em julho', diz secretário de Saúde
Foto: Paula Fróes/ GOVBA

Após ressaltar que a Bahia já enfrenta uma segunda onda da Covid-19 (saiba mais aqui), o secretário de Saúde do estado, Fábio Vilas-Boas, pontuou que a situação é pior do que há cinco ou seis meses. "O cenário que estamos vivendo agora é mais crítico do que em junho/ julho", escreveu, em mensagem compartilhada no Twitter.

 

O alerta foi feito na manhã desta quinta-feira (3), junto a um gráfico que mostra que o pico de casos ativos do novo coronavírus na Bahia ocorreu em meados de julho. Na sequência, houve uma queda significativa nos números, seguida de uma estabilização, até que em novembro a curva de casos voltou a crescer.

 

Imagem: Reprodução/ Twitter @fabiovboas (Clique para ampliar)

 

 

No último boletim da Sesab dessa, publicado nessa quarta-feira (2), 11.771 pessoas contaminadas com a Covid-19 atualmente foram identificadas. Esse é o maior número desde o dia 29 de agosto (veja aqui). 

 

De acordo com Vilas-Boas, a sobrecarga no sistema é "muito maior" em relação aos laboratórios, transporte e regulação de pacientes. "Pela primeira vez, todas as regiões estão com número alto de incidência, internação, ocupação de leitos", destacou o secretário. A diferença, conforme esclarecida por ele, é que antes havia um "revezamento de surtos". "Agora é todo o estado", assinalou.

Histórico de Conteúdo