Salvador apresenta redução de notificações para dengue, zika e chikugunya
Foto: Reprodução/Pixabay

Salvador registrou queda no número de notificações para dengue, zika e chikugunya entre junho e julho. De acordo com dados da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), no mês de junho foram 2.322 ocorrências e em julho o número caiu para  1.002 casos na cidade.

 

Os dados da SMS indicam que os agravos que mais apresentaram redução foram chikugunya e zika com 57% ambas, seguidas por dengue com 56,6%.

 

A gestão municipal atribui os resultados às ações de enfrentamento ao Aedes aegypti que incluem realização do trabalho de inspeção e bloqueio espacial com borrifação de inseticida para eliminar os mosquitos na fase adulta nas localidades alvo das medidas de restrição regionalizada.

 

“Estamos com 100% das equipes mobilizadas para conter o avanço do Aedes na cidade. Implementamos as ações de campo durante os finais de semana e feriados, fortalecemos as medidas ostensivas nos bairros com restrição regionalizada, bem como, nas localidades onde foram identificados rumores de surto das arboviroses. São cerca de 2 mil agentes de combate às endemias envolvidos nessa mobilização que tem apresentado bons resultados”, destacou Isolina Miguez, subgerente de arboviroses do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

 

Ações ocorrerão nesta quinta-feira (10) na localidade de Massaranduba após registro de  denúncias sobre focos nas localidades através da Ouvidoria da Prefeitura no 156. A expectativa é visitar escolas e praças, atender pelo menos 810 imóveis, além do trabalho educativo com entrega de cartazes e panfletos.

 

Com o início da Campanha de Vacinação Antirrábica, haverá a presença de profissionais disponíveis in loco para imunizar os animais nas Ruas do Ponto e Direta do Arenoso.

 

Na sexta-feira (11) as ações ocorrem no bairro do Uruguai com inspeção e tratamento em 320 imóveis, além de Base Comunitária da Polícia Militar, escolas e Centro Cultural do Uruguai.

Histórico de Conteúdo