Ministério da Saúde está monitorando síndrome em crianças que pode estar ligada à Covid-19
Foto: Divulgação

O Brasil começou a monitorar, na última semana, uma possível relação entre casos de Síndrome Inflamatória Miltissistêmica Pediátrica (SIM-P) em crianças e adolescentes que possem entre 7 e 16 anos com a Covid-19. De acordo com o Ministério da Saúde, trata-se de uma medida de vigilância em saúde, que está sendo aplicada em vários países, como Espanha, França, Itália, Canadá e Estados Unidos (EUA).

 

Isso porque a maioria dos casos relatados de SIM-P apresentou exames laboratoriais que indicaram infecção autal ou recente pelo novo coronavírus. Se não isso, houve vínculo epidemiológico com caso confirmado de Covid-19. Até julho, segundo o Ministério da Saúde, foram contabilizados 71 casos em quatro estados: 29 no Ceará (lembre aqui), 22 no Rio de Janeiro, 18 no Pará e dois no Piauí. O Rio teve três óbitos pela síndrome. 

 

Ainda não existe confirmação da relação entre as duas doenças, mas a pasta responsável pela Saúde implementou a notificação desses casos no sistema de monitoramento, e mantém conversas com as secretarias de Saúde dos estados e municipios para orientar o diagnóstico e atendimento de possíveis casos por profissionais de saúde através da identificação dos sinais e sintomas mais comuns.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já havia emitido um alerta mundial aos pediatras relatando a identificação de uma nova condição clínica, possivelmente associada à Covid-19, caracterizada pela Síndrome Inflamatória Multissistêmica (SIM-P), com manifestações clínicas similares à síndrome de Kawasaki típica, Kawasaki incompleta e/ou síndrome do choque tóxico.

 

Entre os sintomas mais frequentes estão febre persistente acompanhada de um conjunto de sintomas como pressão baixa, conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas, vômitos, comprometimento respiratório, entre outros.

 

Uma pesquisa feita pelo Instituto Evandro Chagas (IEC) no estado do Pará apontou que, entre os dias 15 de abril e 15 de junho, 155 crianças foram hospitalizadas com suspeita de Covid-19 nos hospitais participantes da pesquisa pelo IEC. A infecção foi confirmada em 108 destes pacientes. Deste total, o diagnóstico de SIM-P foi confirmado em 18 crianças, de acordo com os critérios estabelecidos pela OMS. 

 

Dos 18 casos diagnosticados pelo IEC, para Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica, 11 tiveram segmento no estudo (7 foram excluídos pois apresentavam situação vacinal incompleta para a idade).

 

Os 11 casos diagnosticados na pesquisa apresentaram idade entre 7 meses e 11 anos, a maioria pertencente ao gênero masculino, com diagnóstico nutricional de sobrepeso/obesidade ou comorbidades associadas (respiratórias e neurológicas).

Histórico de Conteúdo