Pelo menos um em cada 5 brasileiros acreditou que cloroquina era 'cura' pra Covid 
Foto: Agência Pará

A hipótese de cura da Covid-19 pelo uso de cloroquina e hidroxicloroquina ludibriou um em cada cinco brasileiros, de acordo com uma pesquisa de opinião sobre os mitos da pandemia, feita pelo instituto Ipsos em 16 países.

 

Os dados levantamos mostram que 18% dos entrevistados no Brasil qualificaram como verdadeira a frase “Existe uma cura para Covid-19 e ela se chama hidroxicloroquina”, enquanto 57% a consideraram falsa. Um quarto da amostra não soube responder.

 

O uso da substância e o protocolo de abertura do uso para os casos leves da doença foi fortemente defendido pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro (sem partido), embora nenhum estudo com rigor científico apontasse a eficácia do medicamento. A cloroquina foi inclusive causa de divergência entre o presidente e dois ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, que deixaram o cargo. 

 

A pesquisa mostra que no ranking da desinformação sobre o tema, os brasileiros só ficaram atrás dos indianos nos 16 países onde o Ipsos fez as mesmas perguntas. Na média desses países, apenas 11% dos entrevistados compraram a ideia de que o medicamento traria a cura.

Histórico de Conteúdo