Vilas-Boas atribui falta de informações sobre raça e cor nos boletins a sistema ministerial
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

O secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, explicou na manhã desta sexta-feira (12) o motivo dos boletins epidemiológicos da Secretaria da Saúde (Sesab) não conter informações sobre a raça e cor dos pacientes acometidos pela Covid-19 no estado.

 

Diariamente a Sesab emite um boletim com uma série de informações atualizadas sobre a pandemia do novo coronavírus no estado. O documento traz o número de casos confirmados, óbitos, casos ativos, municípios que registraram casos, índice de profissionais de saúde infectados, ocupação de leitos, entre outras informações. Mas a cor e raça não é incluída.

 

A justificativa de Vilas-Boas durante entrevista ao Jornal da Manhã, da TV Bahia, é de que o sistema de informações é ministerial e o protocolo torna facultativo o preenchimento da informação sobre raça e cor.

 

O secretário afirmou que a pasta tem feito campanha e orientações para que a informação passe a ser preenchida. Mas ele destaca o outro ponto que torna também difícil o levantamento deste tipo de dado, que é porque a raça  ecor precisa ser autodeterminada, ela não pode ser preenchida pelo profissional que atender o paciente, por exemplo.

Histórico de Conteúdo