Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 02 de Agosto de 2019 - 00:00

Versão de Salvador do 'Mais Médicos' terá 33 vagas; Neto deve anunciar projeto em agosto

por João Brandão / Matheus Caldas

Versão de Salvador do 'Mais Médicos' terá 33 vagas; Neto deve anunciar projeto em agosto
Foto: Priscila Melo / Bahia Notícias

A versão soteropolitana do programa ‘Mais Médicos’ disponibilizará 33 vagas a profissionais de saúde da atenção básica. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (1º) pelo Secretário Municipal de Saúde (SMS), Léo Prates, que pontuou que o prefeito ACM Neto (DEM) deve lançá-lo em agosto. A informação surge no mesmo dia do lançamento remodelado do plano a nível nacional (leia mais aqui).

 

De acordo com o titular da pasta, o programa, que ainda não tem nome definido, já foi apresentado ao presidente da Câmara de Vereadores, Geraldo Jr. (SD) – o texto precisa passar pela aprovação da Casa. “Eu já conversei com o presidente Geraldo Jr. e ele prometeu que, em nome da cidade do Salvador, iria conversar com os pares pra fazer a aprovação mais célere possível, porque nós, inclusive, já estamos com os profissionais identificados”, afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias.


Segundo Prates, o prefeito ACM Neto (DEM) articulou junto ao Ministério da Educação (MEC) para que a aprovação do programa de residência médica acontecesse de forma mais célere. “Conseguimos autorização pra 33 vagas de residência médica e de outras áreas, não só para medicina. O prefeito deve fazer o lançamento disso e eu quero enaltecer, pois só a força política dele para conseguir tão rápido a aprovação junto ao MEC e agora nós já temos essa autorização”, pontuou.

 

Embora seja "muito baseada" no programa original do governo federal, o plano soteropolitano abrangerá outros profissionais da atenção básica, não só médicos. “A ideia é preparar Salvador para ser independente nessa questão dos médicos da atenção básica. Eu acho que o que é bom não se cria, se copia, e não tenho vergonha nenhuma de dizer que é muito baseada no Mais Médicos federal. Vai vir com outro nome e acredito que é um grande programa que dá atenção às pessoas”, concluiu.

Histórico de Conteúdo