Conselho de Medicina pede que governo reforce segurança em unidades de saúde
Foto: Divulgação

O Conselho Federal de Medicina (CFM) encaminhou nesta quarta-feira (10) pedido formal às autoridades brasileiras para tomada de providências urgentes no sentido de prevenir e combater diferentes situações de violência contra médicos e outros profissionais de saúde.

 

Segundo o Conselho, a iniciativa partiu do crescimento de relatos, denúncias e notícias de abusos sofridos por profissionais em hospitais, prontos-socorros e postos de saúde, especialmente na rede pública.

 

A iniciativa foi encaminhada através de ofícios aos ministros da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, além dos presidentes do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

 

Entre as medidas solicitadas pelo CFM e os Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) no ofício, foi cobrado o reforço no policiamento em áreas vizinhas e nos estabelecimentos de saúde.

 

A autarquia solicitou ainda o apoio e a adoção de medidas para combater os problemas de infraestrutura e de recursos humanos nas unidades de atendimento da rede pública.

 

Além do apelo às autoridades brasileiras, os Conselhos lançaram nesta quinta-feira (11), uma campanha institucional focada nos médicos. A ação tem como objetivo orientar sobre como os profissionais devem se comportar e agir em caso de serem vítimas de agressões no ambiente de trabalho.

Histórico de Conteúdo