Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Oposição fala em 'abandono' do Hospital de Salvador e prefeitura rebate: 'Críticas vazias'
Foto: Divulgação

Autoridades de partidos da base do governo do Estado fizeram denúncias nesta quarta-feira (6) contra o Hospital Municipal de Salvador. Em pronunciamento na Câmara dos Deputados, o deputado Jorge Solla (PT) chegou a sugerir que o prefeito ACM Neto entregue a gestão do equipamento ao governo do Estado. "Inaugurou o hospital municipal há dois meses e está praticamente vazio, quase que um hospital fantasma. Se não consegue administrar o Hospital Municipal, que entregue ao governador Rui Costa", alfinetou. O Hospital Municipal de Salvador foi inaugurado no início de abril (relembre). Para a deputada Alice Portugal (PCdoB), é necessário que o prefeito justifique o valor gasto no que ela classificou como "elefante branco". "Exigimos que ACM Neto abra o hospital para a população e que ele justifique os R$ 120 milhões de reais que foram gastos. É mais uma demonstração do descaso da atual administração de Salvador para com o cidadão soteropolitano", criticou em pronunciamento. Outra autoridade a dar opinião similar foi o vereador José Trindade (Podemos), que pontuou em vídeo o "abandono" da unidade. Em nota enviada ao Bahia Notícias, o secretário municipal da Saúde, Luiz Galvão, classificou como "vazias" as críticas feitas ao funcionamento do Hospital Municipal. De acordo com ele, já foram realizados na unidade, gerida pela Santa Casa de Misericórdia, mais de 3 mil atendimentos e 300 cirurgias. "Temos plena confiança nesse trabalho desenvolvido pela Santa Casa e na importância desse equipamentos para a cidade. Enquanto alguns fecham unidades de saúde, a exemplo de UPAs, essa gestão tem ampliado o atendimento de saúde em todas as áreas", rebateu Galvão.



Histórico de Conteúdo