Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sábado, 26 de Novembro de 2016 - 00:00

Hospitais do Estado apresentam dificuldade para implementar prontuário eletrônico

por Júlia Vigné

Hospitais do Estado apresentam dificuldade para implementar prontuário eletrônico
Foto: Divulgação
As unidades de Saúde de todo o Estado da Bahia estão encontrando dificuldades na implantação do prontuário eletrônico, que se tornou obrigatório em outubro deste ano corrente. O Ministério da Saúde deu o prazo de implantação total para todas as unidades de Saúde do país até o dia dez de dezembro. De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) dos 417 municípios, apenas 43 utilizam algum tipo de prontuário eletrônico em todas as unidades básicas de saúde; outros 30 utilizam o prontuário, mas não em todas as unidades. Em relação à informatização, 58 municípios possuem equipamentos em todas as unidades e 264 possuem uma informatização parcial. Só 52 municípios possuem conectividade com a internet em todas as unidades que, de acordo com a Sesab, é o dado que mais “preocupa”, tendo em vista que é necessário ter conexão com a internet para enviar as informações do prontuário eletrônico para o Ministério da Saúde, em Brasília. Os municípios que não enviarem os dados correm o risco de ter suas verbas, que são repassadas pelo Ministério, cortadas. As verbas incluem valores referentes aos programas de saúde da família e nas escolas, o que poderia interferir diretamente na assistência à população. Outro dado importante é que 337 municípios tiveram dificuldade para aquisição dos equipamentos, apenas 74 não possuem dificuldade e seis não informaram. Em setembro de 2015 a Bahia recebeu 1.516 computadores do Ministério da Saúde para instalar o prontuário. Ao todo, 28 municípios foram contemplados com impressoras e computadores, que variaram entre duas impressoras para Pilão Arcado e 34 para Paulo Afonso e 297 computadores para Juazeiro e dez para Pilão Arcado. A Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS) afirmou que os serviços de marcação de consulta, farmácia, laboratório, emissão de cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), cadastro e vacina, além da sala de administração das unidades, já estão funcionando em todas as 160 unidades de Saúde que estão instaladas na cidade de Salvador. De acordo com Ariovaldo Borges Junior, coordenador da área de tecnologia da SMS, todas as unidades estão com internet e informatizadas, mas existem problemas de conexão à internet, principalmente em locais mais afastados, como o Subúrbio, Cajazeiras e São Caetano, que a instabilidade da internet não atende a demanda grande de atendimento de pacientes que as unidades possuem. Com relação ao prontuário eletrônico no consultório médico, a implantação só irá começar a partir de dezembro e tem a estimativa de término no final de 2017. O projeto piloto será recebido primeiramente o pela unidade de saúde da Federação. Ariovaldo Júnior afirmou, com relação ao investimento que só em equipamento, como impressoras e computadores, serão R$ 8 milhões de reais. “São em torno de oito, nove computadores por unidade, fora a impressora. É um investimento grande, fora os recursos que vão ser utilizados com pessoal, suporte, treinamento, instalação de cabos, entre outros”, explicou. O sistema que será implantado em Salvador está sendo desenvolvido há quatro anos, de acordo com o coordenador, e tem total integração com o sistema do Ministério da Saúde. “O sistema é integrado e, dessa forma, os médicos tem acesso a todas as informações dos pacientes em qualquer unidade que ele vá. É um ganho para a saúde”, comemorou o coordenador.

Histórico de Conteúdo