Uso de smartphones provoca alteração no cérebro, aponta estudo
Um estudo aponta que a utilização intensa de smartphones tem provocado uma alteração no cérebro dos usuários pela adaptação à nova atividade motora. A pesquisa foi elaborada pelo Instituto de Neuroinformática da Universidade de Zurique, que analisou as reações de um grupo de 37 voluntários. Os pesquisadores constataram que os cérebros dos usuários dos aparelhos de telefone sofrem alteração pela operação repetida das telas de toque. Para medir a atividade cerebral do grupo, os cientistas utilizaram a técnica conhecida como eletroencefalografia ou EEG na sigla em inglês. Eles perceberam diferenças marcantes entre os usuários de smartphones e aqueles que utilizavam celulares "convencionais". A partir desses exames, os cientistas perceberam que os usuários dos telefones demonstravam maior destreza no uso dos dedos. Dos 37 voluntários, 26 eram usuários de smartphones com telas de toque e 11 se mantinham fieis aos modelos mais antiquados de celulares. O teste mostrou os impulsos elétricos trocados entre o cérebro e as mãos dos indivíduos através dos nervos. Com as informações, foi criado um mapa que indica a porão do tecido cerebral dedicada a uma determinada parte do corpo. As pessoas que utilizam os smarthphones apresentaram maior atividade cerebral em resposta aos toques dados na tela dos aparelhos pelos dedos médio, polegar e indicador.  Os cientistas ainda disseram que o cérebro é maleável, e pode ser moldado pela utilização prática repetidamente.

Histórico de Conteúdo