Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sedentarismo é a segunda maior causa de morte no mundo, diz especialista
O sedentarismo é a segunda maior causa de morte no planeta, atrás apenas da hipertensão, de acordo com o médico Matsudo, do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs). Segundo médico, a atividade física é tão importante quanto à alimentação e a perda de peso, para redução de riscos de inúmeras doenças. Matsuda aponta que uma pessoa sedentária tem mais risco de desenvolver doenças do que a pessoa que não se alimenta de forma adequada. O médico tenta desmistificar a ideia de que a obesidade é apenas um problema nutricional. O colesterol alto, o excesso de peso, a obesidade, o diabetes são problemas causados pela má alimentação, porém o impacto do sedentarismo para o desenvolvimento dessas doenças é ainda pior. A agência EFE, o especialista declarou que o crescimento da obesidade é proporcional ao comportamento sedentário, o que já era revelado por uma pesquisa de 1995 (Prentice and Jebb. Obesity in Britain: gluttony or sloth? British Med J). O médico ainda diz que o risco de morte é maior para os magros sedentários do que para gordos ativos. “Em termos de saúde pública, o sedentarismo é um problema ainda maior do que o excesso de peso, não adianta controlar a ingestão de alimentos se não estimular o aumento desse gasto calórico”, afirma. Matsudo salienta que para que uma dieta traga mais benefícios à saúde é imprescindível reforçar a prática de atividade física. “Atividade física não precisa ser chata, pelo contrário, deve ser algo prazeroso, não é por acaso que as mulheres têm maior expectativa de vida ao contrário dos maridos, pois são elas que cuidam das tarefas de casa que demandam esforço físico”, diz.

Histórico de Conteúdo