Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 30 de Maio de 2022 - 07:00

Espaço na vice de Neto ainda gera debate interno e pode forçar 'nome fora do radar'

por Mauricio Leiro

Espaço na vice de Neto ainda gera debate interno e pode forçar 'nome fora do radar'
Foto: Matheus Lemos

Apesar de uma "tendência" para que o Republicanos indique o nome do vice na chapa do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União) (reveja aqui), interlocutores de partidos do entorno de Neto ainda acreditam que o pré-candidato ao governo poderá ter que "tirar um coelho da cartola" para ocupar o espaço.  

 

Ao Bahia Notícias, aliados de Neto apontaram que dois nomes próximos de Neto têm trabalhado na indicação de Marcelo Nilo (Republicanos): os também deputados Elmar Nascimento e Paulo Azi. Outro fator de peso para a indicação de Nilo seria que, mesmo comentando que o histórico de parceria entre o Republicanos e Neto, justifica o pleito da sigla pela indicação (veja aqui), o deputado federal Márcio Marinho já estaria sinalizando nos bastidores que não teria interesse em compor a chapa, liberando o espaço para o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). 

 

Porém um dos impeditivos do nome sair do Republicanos seria a chapa de Neto ser ocupada por dois partidos que, no primeiro turno, na seara federal, apoiem a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL). O Republicanos já indicou que irá apoiar Bolsonaro no primeiro turno na Bahia (reveja aqui). Além disso, o PP, de Cacá Leão, pré-candidato ao Senado na chapa de Neto, deve apoiar Bolsonaro a nível nacional. Neto prefere manter um "palanque aberto" na Bahia. 

 

"Nunca vi nenhum tipo de dificuldade do partido em tomar qualquer decisão aqui na Bahia. Vamos ter total liberdade no estado da Bahia. O PP aqui na Bahia terá um palanque aberto. Eu acredito que a nível nacional, até por ter figuras deve caminhar com o presidente, a nível nacional", disse Cacá ao BN recentemente. 

 

Correndo por fora estaria o PDT, que formalizou a indicação do empresário Ângelo Dourado como vice. O ato ocorreu no escritório político de Neto em Salvador e contou com a presença de prefeitos de diversos partidos da região de Irecê (veja aqui). O PDT também já sugeriu para a vice do ex-prefeito da capital a vereadora de Lauro de Freitas, Débora Régis (relembre aqui). 

 

Neto tem ressaltado que não está com pressa para definir a candidatura a vice-governador em sua chapa e ainda não tem prazo para a definição do nome (veja mais aqui). Com o andamento da pré-campanha, um nome de "menos peso" pode ser escolhido para compor a chapa de Neto, apontou outro aliado. Essa aposta, no entanto, estaria guardada sob sete chaves e apenas o próprio candidato poderia responder à dúvida.

 

Ao Bahia Notícias, o Republicanos da Bahia negou a informação de que Márcio Marinho, estaria nos bastidores políticos informando que não teria mais interesse em compor a chapa do ex-prefeito da cidade do Salvador, ACM Neto.

 

O partido garantiu que o nome continua à disposição de Neto e indicou a intenção de "contribuir positivamente e de forma expressiva nas decisões do estado". “O meu objetivo é sempre ajudar com ideias, propostas e colaborar ao máximo na qualidade de vida do povo baiano", enfatizou Marinho. (Atualizada às 14h05)

Histórico de Conteúdo