Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 10 de Novembro de 2021 - 11:40

Após desgaste com aliados sobre PEC, Rui se esquiva: 'Prefiro não comentar esse assunto'

por Anderson Ramos / Gabriel Lopes

Após desgaste com aliados sobre PEC, Rui se esquiva: 'Prefiro não comentar esse assunto'
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

Após ter criado um desgaste com aliados ao chamar de "traíras" os deputados federais que votaram a favor da PEC dos Precatórios no primeiro turno (leia mais aqui), o governador Rui Costa (PT) se esquivou e decidiu não comentar o assunto na manhã desta quarta-feira (10). O petista preferiu adotar um discurso político.

 

"Eu prefiro não comentar esse assunto e reafirmar que continuarei defendendo a Bahia e os baianos em qualquer situação. Não vou entrar nesse assunto particular. Vou trabalhar para que o Brasil mude a partir de janeiro de 2022, o povo não merece o que estão fazendo com o Brasil. Nenhum lugar do mundo se faz isso que estão fazendo. O STF tem que intervir e tomar uma decisão para poder bloquear a execução de um orçamento secreto de bilhões de reais", afirmou Rui durante conversa com a imprensa.

 

Na última quinta-feira (4), o gestor estadual chegou a comparar os parlamentares favoráveis à PEC aos colonizadores do Brasil. "Quando os portugueses queriam roubar o povo indígena, eles traziam espelhos e bugigangas para iludir os indígenas. Enquanto distribuíam espelhos, estavam levando o ouro embora. A mesma coisa os deputados aliados de Bolsonaro querem fazer com a Bahia, com os baianos e o povo do nordeste. Ficam aí distribuindo quiquilharias em troca dos bilhões que estão tirando do povo baiano e nordestino", disse Rui.

 

As falas provocaram forte reação em aliados do petista. Os deputados federais Cacá Leão (PP), Zé Rocha (PL), Otto Filho (PSD) e o senador Otto Alencar foram alguns dos políticos que expressaram insatisfação com a fala do governador.

 

Cacá Leão, filho do vice-governador da Bahia, João Leão (PP), mostrou insatisfação com a declaração de Rui e disse que o "tempo do chicote e do coronelismo já acabou na Bahia faz tempo" (leia mais aqui).

 

Quem também se posicionou foi Otto Filho, que assumiu que a relação entre o PSD e PT foi abalada com as declarações do governador. Otto Alencar Filho disse, ainda, que Rui orientou o PSD a conversar com Arthur Lira (PP), presidente da Câmara, e "viabilizar o melhor relatório" (relembre aqui).

 

A PEC
A Proposta de Emenda Constitucional nº 23/2021, conhecida como "PEC dos Precatórios", foi aprovada em segundo turno na noite desta terça-feira (9) na Câmara dos Deputados (leia mais aqui).  A PEC dos Precatórios, prevê, dentre outras medidas, uma limitação no valor de despesas anuais com precatórios. A proposta de emenda viabilizará também o lançamento do Auxílio Brasil de R$ 400, como pretende o governo federal.

 

A aprovação se deu apesar da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu as emendas de relator, conhecidas como "orçamento secreto", comentada por Rui Costa na manhã desta quarta (10).

Histórico de Conteúdo