Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

'Enquadrado' por Rui como 'traíra', Otto Filho expõe relação abalada entre PSD e PT na Bahia
Foto: Câmara dos Deputados

A PEC dos Precatórios definitivamente abalou o “teodolito” do governo baiano, formado há duas eleições por PT, PP e PSD. O deputado federal Otto Alencar Filho (PSD) afirmou que a “relação política entre o PSD e o PT foi abalada” após governador Rui Costa subir o tom contra os deputados federais que votaram a favor de PEC dos Precatórios. O gestor classificou os parlamentares como “traíras” (veja aqui).

 

Otto Filho, que está na lista dos parlamentares que votaram favoravelmente ao texto, afirmou que o governador Rui Costa orientou o PSD, liderado pelo senador Otto Alencar, a conversar com o presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira (PP-AL) “e viabilizar o melhor relatório da PEC dos Precatórios”. “Portanto houve a inteira concordância do governador”, assegurou o deputado. “Com a votação em andamento o governador solicitou nova alteração do prazo, isso não aceito pela maioria”, acrescentou Otto Filho.

 

“Tenho minha consciência tranquila. Foi o melhor relatório possível, beneficiando os municípios com a renegociação das dívidas previdenciárias e o Auxílio Brasil”, afirmou o deputado, ao repudiar palavras que ele classificou como “mentirosas” e “infelizes”, além de “notas demagógicas que ignoram 15 anos de parceria político-eleitoral e administrativa”.

 

Por fim, Otto Filho afirmou que o PSD vai honrar seus posicionamentos e compromissos na Bahia e no Brasil. “Espero que os líderes desses partidos resolvam pelo leal diálogo tal episódio”, finalizou o parlamentar.

 

Quem também se mostrou insatisfeito com a declaração de Rui foi o líder do PP na Câmara dos Deputados, Cacá Leão. No Twitter, o parlamentar e filho do vice-governador da Bahia, João Leão, justificou o voto favorável ao projeto e ainda disse que o petista sabia da posição de parte da bancada baiana (leia mais aqui).

 

Histórico de Conteúdo