Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 14 de Maio de 2021 - 10:50

Prefeitura, sindicato e CSN assinam acordo para garantir direitos de rodoviários

por Bruno Luiz / Ailma Teixeira

Prefeitura, sindicato e CSN assinam acordo para garantir direitos de rodoviários
Foto: Betto Jr/ Secom PMS

O imbróglio que vinha gerando protestos por parte dos rodoviários do transporte coletivo de Salvador parece ter chegado ao fim. Nesta quinta-feira (13), o Sindicato dos Rodoviários, a prefeitura da capital baiana e a Concessionária Salvador Norte (CSN) concluíram a assinatura do acordo que garante o pagamento dos direitos trabalhistas dos funcionários da bacia que a gestão municipal assumiu (saiba mais aqui).

 

"Após conversas e mediações, conseguimos chegar a uma decisão sobre a questão dos rodoviários. Conseguimos minutar um acordo, que foi assinado por mim, pelo presidente do Sindicato dos Rodoviários [o vereador Hélio Ferreira] e hoje esse acordo foi para os sócios da CSN para, depois, ser levado para a Justiça do Trabalho para homologação", disse o prefeito Bruno Reis (DEM), em coletiva de imprensa virtual realizada na manhã desta sexta (14).

 

Na ocasião, Bruno repetiu que a CSN tinha um crédito com a prefeitura, relacionado ao período em que eles estavam operando o sistema na pandemia - as outras duas empresas, OT Trans (verde) e Plataforma (amarela) já receberam - e chegaram a uma definição sobre esse valor. É com esse recurso, cuja quantia não foi divulgada, que a CSN vai indenizar os 1.118 trabalhadores da CSN que não foram contratados pela gestão. Eles vão receber a multa, o seguro-desemprego e o FGTS, que deve ser pago em breve. 

 

"A empresa colocou algo em torno de R$ 99 milhões, em terrenos e patrimônio, para que, futuramente, possa ser usado para pagar os funcionários", acrescentou o prefeito, se referindo aos valores devidos aos demais funcionários, aqueles que foram contratados pela prefeitura.

 

Com os termos acordados, ele anunciou que vai dar entrada na Justiça para que o acordo seja homologado e, em seguida, os trabalhadores comecem a receber seus direitos.

Histórico de Conteúdo