Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Diretor da TV Bahia falta a audiência em caso de calúnia contra jornalista; MP apura racismo
Eurico Meira e Hildázio Santana | Fotos: Evandro Veiga / Arquivo Pessoal

O diretor de jornalismo da TV Bahia, Eurico Meira, não compareceu, nesta quarta-feira (26), à audiência de conciliação do processo em que é acusado de calúnia pelo ex-coordenador de esportes da emissora, Hildázio Santana.

 

“Acho um total desrespeito. Isso mostra, com esse cargo que ele tem hoje, que ele pensa que está acima de tudo e de todos”, afirmou Hildázio, em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Hildázio teria sido demitido da TV Bahia após ser acusado, por Eurico Meira, de furtar uma cafeteira da emissora. O caso foi relatado pelo próprio jornalista, em outubro de 2021, em uma publicação na sua conta pessoal no Instagram (relembre aqui).

 

“Ele falou que eu furtei uma cafeteira. Tem mais de 10 câmeras na empresa. A cafeteira saiu de uma sala para outra, não saiu da televisão, está lá até hoje. E eu fui desligado por causa disso, depois de 20 anos de TV Bahia”, lamentou o jornalista.

 

O advogado de Hildázio no caso, Daniel Keller, contou ao Bahia Notícias que a audiência de conciliação era uma oportunidade para que Eurico, se assim desejasse, fizesse um acordo com o Ministério Público ou com a vítima para evitar ser processado. Como ele não compareceu, a Justiça pressupõe que o acusado não deseja fazer um acordo.

 

“No momento em que ele não comparece, o processo é iniciado. A partir de agora, ele vai ser notificado disso e o juiz vai marcar uma audiência de instrução, que vai acontecer nos próximos meses”, explicou o criminalista.

 

Há ainda um procedimento instaurado no Ministério Público da Bahia (MP-BA) apurando a existência de racismo neste caso. O inquérito é acompanhado pelo advogado Marinho Soares. “Será que ele colocaria uma pessoa branca de olhos claros, em uma sala com mais seis pessoas, e a acusaria de furto?”, questionou Hildázio.

 

Hildázio também deve entrar, em breve, com um processo trabalhista contra a TV Bahia. Nesse caso, o advogado do ex-coordenador de esportes da emissora é Ruy João.

 

Apesar do enfrentamento jurídico, o ex-coordenador de esportes da emissora se diz feliz com seu momento profissional. Ele conta que abriu uma empresa de publicidade junto a um amigo. “Estou trabalhando mais leve, mais tranquilo, mas eu não vou deixar de procurar meus direitos e de querer justiça”, finalizou.

Histórico de Conteúdo