Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 07 de Janeiro de 2022 - 11:00

Bruno Reis descarta redução de público em eventos: 'Não há pressão no sistema de saúde'

por Gabriel Lopes / Bianca Andrade

Bruno Reis descarta redução de público em eventos: 'Não há pressão no sistema de saúde'
Foto: Gabriel Lopes / Bahia Notícias

O limite de público para os eventos que estão agendados para acontecer em Salvador durante o mês janeiro, continuará em 5 mil pessoas até segunda ordem.

 

De acordo com o prefeito Bruno Reis (DEM), não há um aumento na pressão do sistema de saúde na capital baiana, fator que seria determinante para uma medida como a que foi tomada no Ceará (leia aqui).

 

A declaração foi dada pelo gestor municipal nesta sexta-feira (7), durante a assinatura da ordem de serviço para a construção do hospital veterinário de Canabrava.

 

"O que vai determinar isso é o número de casos de necessidade por leitos de UTI Covid, separados dos da gripe. Hoje não há um aumento na pressão no sistema de saúde por conta de leitos de UTI Covid. Está tendo muito é de síndrome respiratória como um todo, em especial a gripe. Por quê? Por conta da vacina. Então se houver esse risco nós vamos adotar as medidas".

 

No entanto, Bruno não descarta a interdição de eventos que descumpram os protocolos estabelecidos para a retomada do setor de entretenimento após quase 2 anos de pandemia.

 

Com a chegada do verão e o anúncio de diversas festas na capital baiana, a população vem se questionando sobre o descumprimento de algumas limitações impostas pelo governo e prefeitura para a realização das festas, entre elas, o limite de público.

 

"Nós estamos com as nossas equipes na rua, só agora em dezembro foram mais de 1500 estabelecimentos que foram autuados, interditados, além das notificações que nós fizemos. Tem protocolos para a realização dos eventos particulares, e dois dos principais são: a limitação do público e da exigência do certificado de vacinação, do ciclo vacina em dia. Se cometer alguma irregularidade, eu lhe garanto que a festa será interditada, suspensa, e o estabelecimento fechado". 

Histórico de Conteúdo