Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 13 de Novembro de 2019 - 16:00

ACM Neto veta proibição do arrastão na Quarta de Cinzas

por Matheus Caldas / Jade Coelho

ACM Neto veta proibição do arrastão na Quarta de Cinzas
Foto: Foto André Carvalho / Ag.Kaack

Conforme adiantou o Bahia Notícias nesta quarta-feira (13) (leia mais aqui), o prefeito ACM Neto (DEM) vetou o projeto aprovado pela Câmara Municipal que proíbe o tradicional arrastão da Quarta de Cinzas em Salvador. A proposta foi do vereador Henrique Carballal (PV) (leia mais aqui).

 

Após a aprovação, o texto teve reações de diversos lados da moeda. Um dos mais veementes na discussão foi o próprio Carballal. Ele chegou a afirmar que “o Carnaval está perdendo a sua grande atratividade” ao sugerir que o arrastão mudasse para a terça-feira (leia mais aqui).

 

Durante a celebração pela canonização de Irmã Dulce, na Arena Fonte Nova, um grupo, inclusive, levou cartazes em favor da proibição (leia mais aqui).

 

JUSTIFICATIVA DO VETO

Durante coletiva sobr eo tema, o prefeito justificou o veto com base no parecer da Procuradoria Geral do Município. Segundo ACM Neto, o entendimento da PGM foi de que por proibir manifestação cultural espontânea da população soteropolitana tendo como justificativa questões religiosas a proposta é "flagrantemente inconstitucional".  O entendimento do órgão é de que o projeto fere a premissa de estado laico, uma vez que por ser baseada e justificada na religião, pode ferir aqueles que não professam da mesma religião. 

 

O gestor de Salvador ainda destacou que o arrastão da Quarta-feira de Cinzas não faz parte do calendario de festa da cidade. "Sendo uma manifestação espontânea da população, que não onera cofres públicos, mas sob ponto de vista do poder de polícia, o evento precisa ser autorizado pelo municipio para que ele possa acontecer", afirmou ACM Neto. Ele ainda deixou claro que a prefeitura de Salvador só autoriza a realização do arrastão após entrar em contato com a polícia e garantir a segurança da população.  (Atualizada às 16h15)

Histórico de Conteúdo