Casada com diretor da Globo, Tânia Mara revela antiga paixão por Celso Portiolli: 'Era o galã'
Foto: Divulgação
No ‘Sensacional’ desta quinta-feira (12) a cantora Tânia Mara fez revelações sobre a relação com o marido, o diretor Jayme Monjardim, e comentou o início da carreira no SBT, em 1998, como apresentadora do programa "Fantasia". Na conversa com Daniela Albuquerque, a entrevistada afirmou ter vivido alguns “milagres" na vida e um deles foi estrear na emissora de Silvio Santos. “Minha mãe viu um anúncio na televisão, viu que estavam selecionando cantoras para um programa e falei: ’É agora. É a minha chance’”, disse.
 
No dia da seletiva, Tânia e a mãe não tinham dinheiro para irem embora e decidiram aguardar o resultado nos corredores do SBT. “(...) Abre uma porta e o diretor Paulo Santoro disse: ’Você não é a menina que é cantora? Estava procurando sua ficha, mas não achei. Você tinha que estar aqui mesmo. Você foi selecionada’", relembrou. "Alguém tinha rasgado minha ficha, que depois foi encontrada no lixo”, completou.
 
Devido à notoriedade como apresentadora do "Fantasia" e com o reconhecimento do público, Tânia - que utilizava transporte público para chegar ao SBT, comprou um carro usado. “Era a única apresentadora que não tinha carro. Tinha meu nome com a estrelinha, mas a vaga ficava sempre vazia. Um dia tive que descer para empurrar o carro na subida do SBT. E eu tinha uma paixãozinha platônica pelo Celso Portiolli, ele era o galã da emissora. Passou uma Mercedes do lado e era ele oferecendo ajuda”. 
 
Casada há 12 anos com Jayme Monjardim, Tânia Mara revelou uma das primeiras frases trocadas entre eles: “Ele disse que eu era parecida com a mãe dele [cantora Maysa]. Achei engraçado. Achei que era uma cantada barata”. Questionada sobre seus videoclipes serem dirigidos pelo próprio marido, a dona do single ‘Se quiser’ brinca: “Vou gastar [dinheiro] com diretor, se tenho de graça em casa? Gasto com outras coisas“.

Histórico de Conteúdo