Terça, 02 de Abril de 2019 - 14:00

Após 'barraco' com Carol Muniz e ex-marido, blogueira baiana se justifica: 'Fora de mim'

por Júnior Moreira Bordalo

Após 'barraco' com Carol Muniz e ex-marido, blogueira baiana se justifica: 'Fora de mim'
Montagem: Bahia Notícias

Após a repercussão da nota em que a baiana Juliana Feroldi protagonizou uma briga com a modelo Carol Muniz por conta de um provável relacionamento com o empresário e herdeiro do grupo Odebrecht Francisco Peltier (veja aqui), que ela afirma continuar sendo seu ex-marido, a blogueira entrou em contato com o Bahia Notícias para detalhar os acontecimentos dos últimos dias. De início, garantiu que não houve volta do relacionamento com Peltier – acusado por ela de agressão em novembro de 2018 (veja aqui).

 

“Nós nos separamos depois de tudo que aconteceu e resolvemos não entrar no litigioso. Ele me pediu perdão pela agressão e resolvemos entrar no acordo jurídico. Mas nós não voltamos. Ele me disse o seguinte: 'Olha, não quero arrumar uma namorada, ir a uma festa e paquerar. Enquanto tiver esperança de você voltar comigo, vou fazer minhas coisas com garotas de programa. Contrato, ninguém vê, me previno e acabou'. Esporadicamente ele falava isso para mim”.

 

Juliana pontuou que com o passar dos dias eles foram perdendo contato, até que no último final de semana Carol Muniz teria ido ao seu encontro. "De sábado (30) para domingo (31), essa moça, que eu nunca tinha visto na vida, não sabia nem quem era, me mandou um direct (mensagem no privado do Instagram), dizendo que iria se matar e que eu tinha uma grande culpa nisso; que estava abandonada em um quarto de motel. Printei e mandei para ele. Ele me disse o seguinte: 'Juliana, contratei essa menina. Vim para o motel, não rolou, me arrependi, paguei, me ofereci para levar em casa, ela não quis ir. Pediu o Uber e foi embora'. Respondi: 'Olha, você não precisa me explicar nada, mas essa fardo é seu, me tire disso'", explicou.

 

Depois, a blogueira relatou que na manhã do domingo, Carol continuou mandando mensagens, reafirmando que se mataria, entre outras coisas. Contudo, horas depois, teria parado com o envio dos recados. "Porém, ontem, mandou novo direct e apaguei. Então, começou a mandar nos comentários. Quando fui fechar meu Instagram, que é uma conta comercial, vi que perderia os gráficos, que é o meu trabalho. Não poderia perder isso. Printei novamente algumas coisas que ela tinha mandado e mandei para meu ex. 'Esse fardo é seu. Não cabe a mim. Resolva'", relembrou.

 

No papo, disse ainda que o empresário ficou envergonhado, mas garantiu que resolveria a situação. "Não resolveu. Mandou mais e mais. Começou a mandar em todas as fotos. Não satisfeita, começou a enviar comentários para meus parceiros. Perdi minha paciência. Fui lá no prédio para coagi-la, para que ficasse com medo e apagasse. Fiquei fora de mim. Ela apareceu na janela e gritava tudo o que ela é para mim. Perdi a paciência e bati com meu carro no muro do prédio dela. Foi horrível. Chamaram a polícia". Julia contou que não foi detida, pois o empresário chegou e a tirou do local. Em seguida, ele teria resolvido a situação, inclusive com o prejuízo material.

 

Ao ser questionada sobre o porquê de não ter optado pelo bloqueio, o que poderia ter evitado todo o desgaste, foi enfática. "Estava fora de mim. Sabe o que é uma pessoa pega um carro de R$ 600 mil comprado com todo o suor e coloca contra um muro? Eu não uso drogas. Estava fora de mim. Não lembrei nem de bloquear antes. Os vídeos dizem tudo. Estava fora da casinha. A verdade é essa", finalizou. Confira todo o desabafo:  

 

Histórico de Conteúdo