Polícia irá ao BBB e Marcos poderá ser expulso após enquadramento na Lei Maria da Penha
Foto: Reprodução / TV Globo

Após repercussão na internet das constantes discussões entre Marcos e Emilly no "BBB 17" (veja aqui), a polícia do Rio de Janeiro irá, nesta segunda-feira (10), à casa para ouvir o depoimento do médico. Segundo informações do Buzzfeed, a diretora da Divisão de Atendimento à Mulher da Polícia Civil, a delegada Márcia Noeli, mandou instaurar um inquérito para apurar se houve lesão corporal quando a estudante afirmou que ele estava apertando o seu pulso e beliscando. Caso seja comprovado, ela não precisará nem prestar queixa. “Assisti aos vídeos e tem mais do que injúrias e ameaças. Tem momentos em que ela diz que está doendo e pede para não ser machucada mais”, disse a delegada. Ainda na nota, a delegada explicou que mesmo se a emissora não o eliminar, a polícia poderá pedir à Justiça medidas protetivas para a jovem, que forçarão o brother a deixar o confinamento. "Quem assiste a esse programa viu como é retratada a violência contra a mulher no Brasil. Desde o primeiro momento, ele isola a moça de seus amigos, ele quer ter razão e impor seu pensamento o tempo inteiro e ainda a culpa por suas reações”. Caso seja confirmada a violência, Marco pode pegar de um a três anos de detenção.



Histórico de Conteúdo