Produtor pede desculpas por problemas na apresentação de Paulo Gustavo em Salvador
O diretor da produtora responsável pela apresentação do humorista Paulo Gustavo, em Salvador, na última quinta-feira (27), utilizou as redes sociais para se posicionar sobre os problemas relatados na noite do espetáculo “Hiperativo”, que aconteceu na Arena Fonte Nova. Fred Soares, no Facebook, pediu desculpas ao público pelos problemas de som, que fizeram o artista deixar o palco por cerca de 15 minutos. "Nunca saberei se dará certo se não arriscar. Essa lei faz parte da minha vida. Idealizar, projetar e executar um evento como este não é para qualquer um e não falo de dinheiro, falo de ousadia, pulso e coragem”, diz o produtor. Ele afirma que a escolha do local não foi por questão de economia, pois esse não é seu perfil, mas sim por uma questão de estrutura e acústica. “Peguei uma arena de futebol, e vislumbrei uma possibilidade fazer algo novo, uma coisa grandiosa que não caberia e não se pagaria em outros espaços”, justifica. Fred admite que tiveram problemas, mas que isso não está relacionado se a produção foi qualificada ou não. O produtor lembra que ele mesmo já trouxe Paulo Gustavo para se apresentar em Salvador por dez vezes. “Poderia ter sido diferente e melhor, sim, poderia, mas fomos os primeiros neste formato. Até eventos realizados em espaços apropriados correm esses risco, imagine quando você faz em um espaço que não tem essa finalidade. É risco duplo. E a isso você associa às redes sociais que reverberam as informações distorcidamente, dando espaço até para quem não estava lá falar mal, gerando uma onda de disse me disse sem fim, transformando um problema de um pequeno grupo de um setor especifico, em um problema geral, coletivo (o que não foi)”, explica. O diretor frisa que recebeu mais comentários positivos do que negativos sobre o espetáculo e que todos que estavam insatisfeitos tiveram a oportunidade de mudar de lugar ou ter o dinheiro de volta. No total, segundo ele, apenas 16 pessoas optaram por deixar o lugar e tiveram o valor do ingresso ressarcido. “Um número pequeno diante da plateia numerosa, mas que não elimina meu pedido de desculpas. Também peço desculpas às pessoas que estavam ouvindo muito bem (a maioria), mas tiveram que ver o espetáculo interrompido. Tenho plena consciência que o evento foi muito bom para muitos, apesar de prevalecer apenas a voz da minoria insatisfeita. O que é comum em qualquer evento”, finaliza.

Histórico de Conteúdo