Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Novo diretor do MAM, Pola Ribeiro dará prioridade à definição sobre acesso a 'prainha'
O portão da praia do MAM quando era aberto | Foto: Amanda Oliveira

A resolução da problemática do acesso ao parque das esculturas e à Praia do MAM será prioritária para a nova gestão do Museu de Arte da Bahia (MAM-BA). O novo diretor do equipamento, Pola Ribeiro, garante que esse vai ser um assunto a ser avaliado com brevidade por ele.

 

"A questão da praia é uma coisa principal que eu ia ver hoje. Pretendo tomar uma decisão muito rápida sobre isso", afirmou o gestor, que faria a primeira visita ao local como titular do cargo nesta terça-feira (19).

 

Mantido fechado diuturnamente pelas gestões anteriores, sob a justificativa de que com isso o conjunto histórico do Solar do Unhão seria mais bem preservado (relembre aqui), o portão que dá acesso à área, na Avenida Contorno, poderá ser reaberto, revelou Pola.

 

Segundo o cineasta, são duas as possibilidades de funcionamento da área. "Ou a gente vai liberar a praia direto ou a gente vai ver se tem condições de fazer uma gestão da praia. O que não pode é estimular que as pessoas entrem pulando o muro", apontou, se referindo ao fato de que banhistas têm conseguido chegar à praia escalando uma barreira lateral ao museu.

 

O parque das esculturas do MAM conta com mais de 20 obras de artistas como Carybé, Emanuel Araújo, Ivens Machado, José Resende, Mário Cravo, Mestre Didi, Tunga e Siron Franco.

Histórico de Conteúdo