Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 04 de Agosto de 2022 - 17:30

Ana Coelho fala em 'sensibilidade da mulher' para contribuir com possível governo

por Mauricio Leiro / Lula Bonfim

Ana Coelho fala em 'sensibilidade da mulher' para contribuir com possível governo
Foto: Mauricio Leiro / Bahia Notícias

Escolhida por ACM Neto (União) para o posto de vice-governadora em sua chapa para a disputa das eleições de 2022 (lembre aqui), a empresária Ana Coelho ressaltou a importância de uma presença de uma mulher no grupo oposicionista. Segundo a pré-candidata, ela espera poder contribuir e agregar a partir do olhar e da sensibilidade feminina.

 

“Espero poder realmente contribuir e estou aqui para isso, para agregar. Entendo a importância da representatividade feminina, de ser uma mulher e de estar somando, a partir desse olhar, da sensibilidade da mulher. Eu sou mãe, tenho três filhos e a única coisa que me faz pensar é o tempo dos meus filhos”, afirmou Ana.

 

Ana Coelho confessou que não pensava há muito tempo em se arvorar na vida pública. De acordo com a empresária, a filiação ocorreu no meio da janela partidária, através de um senso de oportunidade. Ela teria pedido auxílio do marido, o deputado estadual Tiago Correia (PSDB), no momento de escolha do partido.

 

“Vendo todos os movimentos políticos que estavam acontecendo, inclusive no Republicanos, de gente saindo e entrando, eu enxerguei que ali poderia ter uma oportunidade. A política precisa de mulheres e a gente tem que se colocar”, contou Ana.

 

A empresária, que é presidente do Grupo Aratu e sobrinha do ex-governador Nilo Coelho, justificou que entrou na política para contribuir com o estado.

 

“A gente está fazendo isso por uma Bahia melhor. Cada um de nós tem que se dar um pouquinho e eu estou aqui para isso. Espero cumprir com todas as expectativas”, falou a pré-candidata a vice-governadora.

Histórico de Conteúdo