Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Aleluia rompe com Porciúncula e aliados apontam para 'deslumbre' de ex-secretário
Foto: Divulgação

De antigo abençoado para assumir cargo no governo federal a desafeto político. Essa é a escalada na relação entre o ex-secretário Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, vinculado à Casa Civil, André Porciúncula (PL), e o vereador de Salvador Alexandre Aleluia (PL). De acordo com informações obtidas pelo Bahia Notícias, não existe mais nenhuma relação entre os aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL). 

 

Ao Bahia Notícias, interlocutores ligados ao vereador bolsonarista relataram que o ex-secretário teria se "deslumbrado" com o período que esteve em Brasília e teria decidido disputar as eleições para deputado federal, concorrendo assim com Aleluia. O ato teria sido levado como uma "traição". Uma das alternativas dadas para Porciúncula, antes da decisão de disputar uma vaga na Câmara, seria que o antigo aliado concorresse a uma vaga no legislativo estadual, fato rechaçado pelo ex-secretário. 

 

Após semanas de impasse entre o governo da Bahia e o governo federal, o policial militar baiano André Porciúncula Esteves foi nomeado Secretário Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, vinculado à Casa Civil do governo federal (veja aqui), sob as bençãos de Aleluia. Desde aquele momento, Porciúncula se envolveu em polêmica. À época, ele travou uma disputa com o governo da Bahia para a nomeação. Porciúncula chegou a ter a nomeação suspensa e justificou o ocorrido acusando o governador Rui Costa (PT) de não o liberar das funções na corporação (reveja mais). 

 

Em contato com o Bahia Notícias, Porciúncula negou que exista qualquer tipo de rompimento com Aleluia, por parte dele. "Minha relação com ele é profissional, como sempre foi", ressaltou ao Bahia Notícias. Já o vereador Alexandre Aleluia foi procurado pelo Bahia Notícias, mas não respondeu aos questionamentos da reportagem. 

Histórico de Conteúdo