Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Em dupla, Doria e Virgílio defendem conclusão das prévias e dizem que Leite não é inimigo
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Os pré-candidatos a presidente Arthur Virgílio (PSDB) e João Doria (PSDB) defenderam, em pronunciamento nesta terça-feira (23), a conclusão das prévias tucanas para definir a candidatura do partido à presidência da República. Em uma espécie de dobradinha, ambos fizeram críticas à postura do também pré-candidato Eduardo Leite (PSDB), mas garantiram que o governador do Rio Grande do Sul não é um inimigo.

 

Tanto Virgílio quanto Doria defendem que as prévias do PSDB terminem até o próximo domingo (28), com a escolha do candidato da sigla à presidência da República. Já Leite prefere o adiamento das prévias para o próximo ano.

 

A dupla de pré-candidatos sugeriu que alguém deseja “melar” as prévias do partido, sem citar diretamente o nome do governador gaúcho. Publicamente, Virgílio já acusou o deputado federal Aécio Neves (PSDB) de tentar prejudicar a votação para ter domínio sobre a sigla. Doria garantiu que Eduardo Leite não era considerado um inimigo.

 

Arthur Virgílio também fez um forte discurso contrário ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e a seus apoiadores no partido. “De noite, quando penso no meu país, eu perco o sono. Não durmo com tranquilidade enquanto não houver a desbolsonarização do PSDB", disse.

 

Já João Doria preferiu se diferenciar não apenas do bolsonarismo, mas também do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Temos que fugir dos extremos. Lula, da extrema esquerda, e Bolsonaro, da extrema direita”.

 

O PSDB anunciou que testará um novo aplicativo para a conclusão das prévias partidárias.

Histórico de Conteúdo