Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Análise aponta alta probabilidade de Bolsonaro chegar a segundo turno em 2022
Foto: Reprodução / Flickr Palácio do Planalto

Uma análise feita pelo Eurasia Group, aponta que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) possui alta probabilidade de chegar ao segundo turno em 2022. Segundo o estudo, em um conjunto de dados internacionais de 224 eleições, compilados pelo Eurasia Group, no qual os titulares concorreram reeleição, apenas 7% dos casos o titular deixou de ir ao segundo turno. 

 

"Um exame de um subconjunto de eleições para as quais a aprovação avaliações antes do concurso estão disponíveis, no entanto, sugere que as chances de Bolsonaro de não chegar a um segundo turno são um pouco maiores, em 20%. Muito vai depender se um deterioração das perspectivas econômicas leva a um novo declínio na apoio ao presidente", aponta em cenário mais aprofundado.

 

Apesar disso, a pesquisa aponta que previsões sobre as eleições de 2022, ocorrendo daqui a um ano, "deve ser feita com cuidado". "No entanto, Bolsonaro enfrentará um caminho difícil para reeleição. Atualmente, ele tem um índice de aprovação de cerca de 30%. De acordo com a um conjunto de dados de mais de 300 eleições compilado por IPSOS Public Assuntos, que corresponde aos índices de aprovação antes da eleição com chances de vitória, Bolsonaro precisaria superar 40% de apoio a ser favorecido", revela. 

 

"Com certeza, o presidente ainda tem tempo para se recuperar. Enquanto o fim da pandemia e um mais robusto programa de bem-estar social pode impulsionar seus números um pouco, uma deterioração das perspectivas econômicas para 2022 em um contexto de alta inflação sugere que é improvável que sua popularidade se recupere para um apoio superior a 40%. Se Bolsonaro enfrentar o ex-presidente Lula, que atualmente lidera todas as pesquisas, Lula seria favorecido. Como tal, a grande questão no horizonte para as eleições de 2022 pode muito bem ser se um candidato centrista amigo do mercado pode deslocar Bolsonaro e chegar a um segundo turno contra Lula", analisa. 

Histórico de Conteúdo