Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 13 de Outubro de 2021 - 12:20

Rui diz que PL 'nem sonha' em federação com o União Brasil e admite conversas com MDB

por Anderson Ramos / Gabriel Lopes / Jade Coelho

Rui diz que PL 'nem sonha' em federação com o União Brasil e admite conversas com MDB
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

A pouco menos de um ano para as eleições de 2022 as negociações entre os partidos seguem movimentando os bastidores da política na Bahia. Após reconhecer que a situação fica "muito complicada" para uma aliança com o PP na chapa majoritária em caso de filiação do presidente Jair Bolsonaro ao Progressistas (veja aqui), o governador Rui Costa (PT) também falou sobre as costuras com outras siglas e afirmou que está conversando com o MDB, partido que pode apoiar Jaques Wagner no ano que vem (leia mais aqui).

 

"Eleição não é só majoritária. os parlamentares vão tentar estar em legendas que sejam possíveis ou viáveis a eleição. Por isso o desespero desse novo partido aí de tentar fazer aliança com alguém, federação. Eu até tive com o deputado Zé Rocha esse final de semana e ele me disse que o PL nem sonha em firmar uma aliança com esse novo partido aí. Na verdade é uma sigla nova que surgiu que é um velho partido, mas ele disse que nem sonha", sinalizou Rui sobre uma eventual federação entre o União Brasil, partido derivado da fusão entre DEM e PSL, e o PL.

 

Para o governador, os alinhamentos nacionais irão referenciar o pleito para o governo do estado. "Essa eleição do ano que vem será muito referenciada pela eleição nacional também. Não que vá impor alianças nos estados, mas vai influenciar as alianças estaduais. Não tenho dúvida disso. O fato de ter possibilidade de federação isso vai influenciar também, assim como a busca de cada partido para fazer bancadas, porque é uma conta que todo mundo faz", disse o governador.

Histórico de Conteúdo