Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

BA: Homicídios de mulheres e feminicídios crescem em 2020, revela Anuário da Violência
Foto: Pixabay

Distanciamento social e novos hábitos de vida foram urgências demandadas pela pandemia. O alargamento do período em casa, no entanto, não constituiu o melhor dos mundos para as mulheres, como apontam pesquisas diversas. A sobrecarga vai do aumento de jornadas de trabalho a uma maior exposição à violência doméstica. As perspectivas negativas foram confirmadas pelo Anuário da Violência 2020, divulgado nesta quinta-feira (15) pelo Fórum Brasileiro de Segurança. 

 

No contexto baiano, 553 mulheres perderam a vida. Deste total de crimes, 440 foram enquadrados como homicídio e outros 113 tipificados feminicídio, crime no qual o gênero tem fator elementar. Em 2019, o total de homicídios de mulheres foi de 339. Já ocorrências oficiais de feminicídio atingiram o máximo de 101. 

 

No que tange aos homicídios de mulheres, a Bahia lidera o ranking nacional de 2020, superando o estado de São Paulo, que registrou 424. Em quantidade absoluta de feminicídios, o estado ocupa o terceiro lugar, ficando atrás de São Paulo (179) e Minas Gerais (148). 

 

No Brasil, somente em 2020, 1.350 mulheres perderam a vida pela ação violenta de seus companheiros. O número é crescente desde 2016, quando foram registrados 929 crimes deste tipo no país. 

 

O levantamento descreve ainda as tentativas de feminicídio. A Bahia registrou o equivalente a 135. 

Histórico de Conteúdo