Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 07 de Julho de 2021 - 19:20

Câmara Municipal de Salvador aprova LDO de 2022

por Matheus Caldas

Câmara Municipal de Salvador aprova LDO de 2022
Foto: Valdemiro Lopes / CMS

A Câmara de Vereadores aprovou nesta quarta-feira (7) o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022 para Salvador. A oposição da Casa votou contra o texto.

 

Enviada à CMS no dia 14 de maio pela prefeitura, a matéria da LDO de 2022 tem receitas previstas de $ 8.320.543.000 e investimentos projetados de R$ 1.009.319,00 - dos quais 87% têm como origem operações de crédito, contratos e convênios já assinados ou em fase de negociação (leia mais aqui).

 

Ainda segundo a projeção do Executivo soteropolitano, 2022 terá um déficit de R$ 624.361.000 (preço corrente), decorrente de receitas e despesas classificadas como fiscal e não-fiscal. Ou seja, desta forma, a tendência é que as despesas girem em torno de R$ 8,9 bilhões. 

 

Líder do governo Bruno Reis (DEM), Paulo Magalhães Jr. (MDB) comemorou a aprovação do PL. “A construção do PLDO impôs desafios para os técnicos na missão de fixar despesas que caibam no orçamento, dentro de um processo equilibrado. A Câmara cumpriu seu papel, em mais uma nítida demonstração de compromisso com a cidade.  Analisou, discutiu e elaborou emendas que aprimoraram ainda mais o projeto”, afirmou.

 

Além da LDO, houve outras votações nesta quarta no Legislativo. O mais polêmico se referiu ao Salvador por Todos. Mesmo com tentativa da oposição, os vereadores aprovaram parte do texto enviado pela prefeitura, que retira do programa as pessoas de 42 anos ou mais – faixa etária que coincide com o público vacinado pelo menos com a primeira dose do imunizante contra a Covid-19.

 

Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Alexandre Aleluia (DEM) votou contra a exclusão deste trecho. No entanto, ele incluiu uma emenda que evita a retirada do benefício de pessoas com menos de 41 anos vacinadas contra o novo coronavírus, proposta contida no texto enviado pela prefeitura. 

Histórico de Conteúdo