Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 01 de Abril de 2021 - 14:00

Bruno Reis não vê vínculo entre morte de PM e restrições: 'Itacaré não tinha algumas medidas'

por Bruno Luiz / Ailma Teixeira

Bruno Reis não vê vínculo entre morte de PM e restrições: 'Itacaré não tinha algumas medidas'
Foto: Jade Coelho/ Bahia Notícias

Instado a comentar sobre a morte do soltado PM Wesley Góes, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, descartou eventuais relações do caso com as medidas de restrição vigentes na Bahia. O PM morreu no último domingo (28), após trocar tiros com colegas do Bope durante um suposto “surto psicótico” no Farol da Barra (saiba mais aqui).

 

"Não consigo enxergar qualquer vinculação com as medidas de isolamento social, até porque, pelo que eu saiba, o município de Itacaré não tinha algumas medidas de isolamento social. Também não sei se foi algum tipo de problema psicológico, mas vamos esperar a conclusão das investigações para nos manifestarmos", disse Bruno, em tom cauteloso, citando a cidade onde o soldado trabalhava. A declaração foi dada à imprensa, na manhã desta quinta-feira (1º), durante coletiva virtual.

 

A narrativa de que o PM surtou após pressão por se recusar a prender cidadãos que descumprem as restrições locais têm sido disseminada por parlamentares bolsonaristas (veja aqui), mas não há indícios disso. Inclusive, o soldado até atirou materiais de vendedores ambulantes no mar antes de entrar em confronto com a polícia.

Histórico de Conteúdo