Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 17 de Março de 2021 - 19:15

Copom eleva taxa básica de juros de 2% para 2,75% ao ano

Copom eleva taxa básica de juros de 2% para 2,75% ao ano
Foto: Reprodução / Agência Brasil

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central elevou nesta quarta-feira (17) a taxa básica de juros da economia em 0,75 ponto percentual. Com isso, a Selic passou de 2% para 2,75% ao ano. O aumento já era esperado por parte dos analistas do mercado financeiro.

 

Este foi o primeiro aumento da taxa Selic desde 2015. A decisão foi unânime. Analistas do mercado preveem que a taxa continue aumentando, terminando 2021 em 4,5% ao ano e 2022, em 5,5% ao ano, de acordo com o G1.

 

Ao justificar a decisão, o Copom informou em nota que o cenário atual da economia já não pede um grau de estímulo extraordinário e que as expectativas de inflação passaram a se situar acima da meta no horizonte relevante de política monetária.

 

“Na avaliação do Comitê, uma estratégia de ajuste mais célere do grau de estímulo tem como benefício reduzir a probabilidade de não cumprimento da meta para a inflação deste ano, assim como manter a ancoragem das expectativas para horizontes mais longos”, informou.

 

Economistas avaliam que o aumento dos juros está relacionado à disparada da inflação de alimentos, combustíveis e dólar, somada a um cenário de tensão política, fraco ritmo de vacinação e a dificuldades em conter o aumento de gastos públicos.

 

No comunicado o Copom afirma que apesar da pressão inflacionária de curto prazo se revelar mais forte e persistente que o esperado, “o Comitê mantém o diagnóstico de que os choques atuais são temporários”.

 

Mais cedo, nesta quarta-feira, o Ministério da Economia elevou a projeção de inflação para 2021, passando de 3,23% para 4,4%. Com o novo aumento, a expectativa de inflação do mercado continua acima da meta central deste ano, de 3,75%.

 

O Copom também informou no comunicado que deve manter a trajetória de alta da Selic na próxima reunião. “Para a próxima reunião, a menos de uma mudança significativa nas projeções de inflação ou no balanço de riscos, o Comitê antevê a continuação do processo de normalização parcial do estímulo monetário com outro ajuste da mesma magnitude”.

 

Sobre a atividade econômica o comitê informou que indicadores recentes continuaram indicando recuperação consistente da economia, mesmo com a redução dos programas de recomposição de renda, mas enfatizou que os dados ainda não consideram os possíveis efeitos do recente aumento do número de casos de Covid-19.

Histórico de Conteúdo