Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

BN/ Paraná: Maioria dos baianos apoia toque de recolher implantado pelo governo
Foto: Alberto Maraux/ SSP-BA

Implantado pelo governo do estado há mais de uma semana, o toque de recolher vigente na Bahia conta com apoio da maioria da população. Uma pesquisa encomendada pelo Bahia Notícias ao instituto Paraná Pesquisas mostrou que 74% dos baianos são a favor da medida, enquanto outros 24,1% são contra e apenas 1,9% dos entrevistados não sabe ou não opinou a respeito.

 

A medida tem mais apoio que o "lockdown parcial" (veja aqui), imposto no último fim de semana e prorrogado até às 5h da próxima segunda-feira (8). O toque de recolher, que funciona das 20h às 5h, vai até 1º de abril.

 

Essas respostas fazem parte de um questionário aplicado, por telefone, em 2.020 moradores do estado, espalhados em 190 municípios. As entrevistas foram feitas de quinta-feira (25) a segunda (1º), com uma amostra representativa que apresentou grau de confiança de 95% e margem de erro de aproximadamente 2,0% para os resultados gerais.

 

Imagem: Paraná Pesquisas

 

Ao analisar as respostas separadas por grupo, se observa que são as mulheres e os idosos os que mais defendem essa restrição. Na distinção por gênero, 82% do público feminino apoia o toque de recolher ante 16,2% que é contra, enquanto 65,2% dos homens apoiam e 32,7% se posicionam de forma contrária.

 

Por idade, a maior disparidade está entre o grupo composto por pessoas com idades de 16 a 24 anos e aquelas com 60 anos ou mais. Enquanto apenas 15,8% dos mais velhos são contra a medida, 31,7% dos mais jovens, ou seja, o dobro, se opõem.

 

No extrato por região, a Região Metropolitana de Salvador (RMS) e o Nordeste do estado são as áreas com maior população a favor do toque de recolher 80,4% e 80,2%, respectivamente. Já o Sul e o Vale do São Francisco são as áreas com menor índice de aprovação, ainda que com maioria de acordo com as medidas 68,7% e 67,1%, respectivamente.

Histórico de Conteúdo