Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Juíza ordena prisão de primeiro suspeito de conspiração por invadir o Capitólio dos EUA
Foto: Reprodução / G1

Uma juíza federal do estado de Ohio, nos Estados Unidos, ordenou nesta sexta-feira (22) que Donovan Crowl, membro da milícia armada de extrema direita Oath Keepers, fique preso enquanto aguarda julgamento. Ele é acusado de conspirar para o ataque ao Capitólio no início do mês.

 

Na ocasião, cinco pessoas morreram, após um um grupo de extremistas apoiadores do ex-presidente Donald Trump tentar impedir a certificação da vitória eleitoral de Joe Biden, de acordo com o G1.

 

"As acusações contra o réu são muito sérias", disse Sharon Ovington, juíza do distrito sul de Ohio.

 

O suspeito é um carpinteiro autônomo, veterano da Guerra do Golfo e não tem endereço fixo, segundo os procuradores federais. Ele já estava detido pela polícia americana e teve agora sua prisão preventiva decretada.

 

Os advogados de defesa argumentam que Crowl sofre de câncer de pele e não deve receber o tratamento adequado na prisão. Além disso, eles defendem que, por ser um veterano de guerra, o réu merece confiança e obedecerá a quaisquer regras impostas pela Justiça.

 

Crowl e seus companheiros de grupo Thomas Caldwell e Jessica Watkins são os primeiros suspeitos a serem acusados de conspirar para assumir o controle do Congresso dos EUA e impedir a certificação de Joe Biden como presidente.

 

Todos os três são membros da mesma milícia antigoverno.

 

Na denúncia, os investigadores disseram ter descoberto mensagens trocadas entre os três suspeitos mostrando um aparente esforço coordenado para invadir o Capitólio.

Histórico de Conteúdo