Gunsmith: Operação descobriu mando de presos em homicídios e tortura na Bahia
Foto: Divulgação / SSP-BA

A operação contra facções criminosas na Bahia desencadeada na manhã desta terça-feira (27) (veja aqui) localizou 30 integrantes de duas facções que disputam a venda de drogas, na região Norte da Bahia, com ação maior, na cidade de Senhor do Bonfim. 

 

Mandados de prisão e busca e apreensao são cumpridos em Feira de Santana, Lauro de Freitas, Juazeiro, Barreiras e Senhor do Bonfim. A maioria das ordens é cumprida em presídios. São alvos da ação, denominada de Gunsmith, envolvidos com tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, homicídios e corrupção de menores.

 

A ação mapeou mandantes de homicídios dentro de cadeias. "Com ações de inteligência, confirmamos que três detentos, utilizando celulares, determinavam as mortes, comércio de drogas, tortura de rivais, entre outros ilícitos", destacou o titular da 19ª Coorpin, delegado Felipe Neri.

 

A operação, realizada pelo Departamento de Polícia do Interior (Depin), através da 19ª Coorpin (Senhor do Bonfim), recebeu o nome Gunsmith (armeiro), pois as investigações perceberam a presença de armas artesenais, em homicídios ligados ao tráfico de drogas. 

 

Durante os cumprimentos de mandados de prisão e busca e apreensão em Senhor do Bonfim, Juazeiro, Barreiras, Lauro de Freitas e Feira de Santana, em residências e no sistema prisional, 150 policiais civis apreenderam drogas, celulares, munições e cadernos com anotações.

 

Em um imóvel, no município de Bonfim, a cadela farejadora Jade, da Coordenação de Operações Especiais (COE), detectou cocaína na parte superior de um armário. Em outra casa, um traficante tentou se esconder atrás de um armário, mas foi percebido.

 

Além da 19ª Coorpin, da SI da SSP e da COE, atuaram na Gunsmith a Coordenação de Apoio Técnico à Investigação (Cati) do Depin, as 1ª, 25ª, 14ª, 15ª, 16ª e 17ª Coorpins, além da Seap, com equipes da Coordenação de Inteligência (GSI). 

Histórico de Conteúdo