PSB e Podemos comandarão secretarias do PDT e PL no governo Rui Costa
Foto: Divulgação

O governador Rui Costa parece ter decidido afastar o PDT e o PL do primeiro escalão da gestão estadual. 

 

Interlocutores do Palácio de Ondina dão como certo o acerto para que o PSB e o Podemos, partidos da base aliada, assumam as secretarias atualmente comandadas pelas duas siglas que cruzaram a base do gestor petista para apoiar a candidatura de Bruno Reis (DEM) à prefeitura da capital. O próprio governador bancou o nome de Denice Santiago (PT) na disputa. 

 

Na arrumação que ainda não tem data para ocorrer, o PSB de Lídice da Mata herdará a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) do PDT. O secretário da pasta, Lucas Costa, é engenheiro agrônomo mineiro e foi indicado pelo presidente estadual Félix Mendonça Jr. (PDT). 

 

Já a Secretaria Estadual de Turismo, hoje com o PL, será passada ao Podemos, do deputado federal Bacelar. O secretário da pasta é o empresário Fausto Franco (PL) e é ligado ao deputado federal José Rocha. 

 

Por enquanto, as mudanças são dadas como certas apenas nos cargos do primeiro escalão. O filho do presidente estadual do PL José Carlos Araújo, Samuel Araújo, comanda a Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb). 

 

O QUE DISSE O GOVERNADOR
Questionado sobre mudanças no governo após a debandada do PDT e do PL, o governador Rui Costa (PT), afirmou que vai trabalhar de forma a não criar atrito com as bases. A resposta foi dada pelo gestor durante vistoria de uma ponte que está sendo construída pelo governo do Estado no município de Barra. A ida à cidade marca a viagem 600 de Rui no território baiano (saiba mais aqui). 

 

Em conversas reservadas, figuras importantes do PL confirmaram que o apoio a Bruno Reis gerou pouco impacto dentro da sigla. No interior do estado, o partido, ao lado do PDT, ainda mantém alianças com o PT para a disputa das eleições 2020. 

Histórico de Conteúdo