Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Apesar de fugir do tema, Nelson Leal conquista 1º apoio público para reeleição na AL-BA
Foto: Divulgação

Enquanto a maioria dos deputados se esquiva de falar das eleições da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado estadual Tum (PSC) declarou nesta quarta-feira (29) abertamente seu voto em favor da reeleição de Nelson Leal (PP).

 

O tema é evitado publicamente pelo presidente do Legislativo Estadual e por outros deputados, apesar do atual presidente contar com a simpatia e até mesmo a articulação política de colegas do PP, PL e oposição nos bastidores (lembre aqui). O cuidado para tratar sobre o tema se deve principalmente ao fato do atual presidente precisar, para ser reconduzido ao cargo, reverter uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que impede a reeleição no e quebrar um acordo que definiu a sucessão do Legislativo Estadual com Adolfo Menezes (PSD) (lembre aqui). 

 

Muito próximo ao PP e ao vice-governador João Leão (PP), Tum disse que o apoio à reeleição a Leal considera a sintonia entre Leal e o governador Rui Costa (PT). “Sem dúvida, isso foi muito positivo. Esta interlocução harmônica entre os poderes é necessária para uma aprovação célere dos projetos de lei de interesse do nosso Estado, sobretudo, na saúde, educação, infraestrutura, segurança e desenvolvimento econômico da nossa Bahia” explicou o parlamentar. 

 

No entanto, o deputado faz ressalva por reeleição sem um tempo determinado. “Este ano sem dúvida foi atípico em todos os aspectos. Mesmo assim, a Casa manteve seu ritmo intenso de trabalho através da videoconferência. Mas não podemos negar que a pandemia interferiu um pouco nas nossas atividades. Por este motivo também defendo uma reeleição: para que possamos concluir projetos que porventura não tenha sido concluídos”, concluiu Tum.

 

Leal foi eleito por unanimidade em fevereiro de 2019 para um mandato de dois anos. O acordo para a sucessão com Adolfo Menezes foi garantido ao PSD pelo governador Rui Costa (saiba mais aqui). 

Histórico de Conteúdo