Operação contra empresa que não entregou respiradores ao Consórcio NE prende 3 pessoas
Foto: Breno Cunha/ Bahia Notícias

Deflagrada pela Polícia Civil da Bahia, a operação Ragnarok, que investiga um grupo de suspeita de fraude na venda equipamentos hospitalares (saiba mais aqui), culminou com a prisão de três pessoas nesta segunda-feira (1º). Os nomes e os locais das detenções não foram divulgados pela Secretária de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

 

O mandado de prisão é contra três pessoas. A fundadora da empresa, o sócio e um dono de outra companhia. 

 

A empresa recebeu R$ 48 milhões do Consórcio Nordeste por um lote de respiradores. Os equipamentos não foram entregues e a devolução da grana não ocorreu.

 

A operação ocorre em Salvador e mais três cidades: Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo.

 

Em Salvador, a operação é realizada no Jardim Apipema, em um apartamento de um dos sócios da empresa, e em outro prédio comercial na Avenida Magalhães Neto.

Histórico de Conteúdo