Empresa que não entregou respiradores é alvo de operação da Polícia Civil da Bahia
Foto: Divulgação

Uma operação foi deflagrada pela Polícia Civil da Bahia na manhã desta segunda-feira (1º) contra a empresa que vendeu e não entregou respiradores ao Consórcio Nordeste (saiba mais aqui).

 

A empresa recebeu R$ 48 milhões por um lote de respiradores. Os equipamentos não foram entregues e a devolução da cifra não aconteceu.

 

De acordo com a TV Bahia, mandados de prisão e de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.

 

Informações preliminares dão conta que a empresa que vendeu os respiradores para o Consórcio Nordeste é suspeita de estelionato. 

 

Em Salvador, a operação é realizada no Jardim Apipema, em um apartamento de um dos sócios da empresa, e em outro prédio comercial na Magalhães Neto. 

 

O mandado de prisão é contra três pessoas. A fundadora da empresa, o sócio e um dono de outra companhia. 

Histórico de Conteúdo