Sexta, 22 de Maio de 2020 - 19:01

Em vídeo, Bolsonaro reclama: 'Tenho a PF que não me dá informações'

por Matheus Caldas

Em vídeo, Bolsonaro reclama: 'Tenho a PF que não me dá informações'
Foto: Marcos Corrêa/PR

Num dos trechos do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, liberado nesta sexta-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reclamou que a Polícia Federal (PF) não lhe repassava informações. “Eu não posso ser surpreendido com notícias”, bradou.

 

No último dia 12 de maio, Bolsonaro assegurou: “não existe no vídeo todo a palavra Polícia Federal e nem superintendência. Quem trata da minha segurança de da minha família é o GSI”, garantiu (relembre aqui).

 

O presidente, no entanto, disse uma meia verdade. O trecho em que ele se trata da corporação é o seguinte: “eu não posso ser surpreendido com notícias. Pô, eu tenho a PF que não me dá informações”. Ele se refere à corporação com sua sigla: PF.

 

O trecho se refere ao embate que colocou em polos opostos Bolsonaro e o agora ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, que alega que o presidente da República tentava pressionar, de forma interna, para ter informações privilegiadas da Polícia Federal (leia mais aqui). 

 

Na afirmação do dia 12 de maio, Bolsonaro também declarou que o vídeo seria “a última cartada midiática” para “tentar achar” que ele pretendia interferir nas investigações da PF. 

 

Já na reunião, Bolsonaro disse que mexeria em qualquer ministério, exceto na Economia, comandada por Guedes. “Eu não vou esperar o barco começar a afundar pra tirar água. Estou tirando água, e vou continuar tirando água de todos os ministérios no tocante a isso. A pessoa tem que entender. Se não quer entender, paciência, pô! E eu tenho o poder e vou interferir em todos os ministérios, sem exceção. Nos bancos eu falo com o Paulo Guedes, se tiver que interferir. Nunca tive problema com ele, zero problema com Paulo Guedes. Agora os demais, vou! Eu não posso ser surpreendido com notícias. Pô, eu tenho a PF que não me dá informações’, diz Bolsonaro, na transcrição completa.

 

Ele também reclama da suposta falta de ingerência sobre as investigações da inteligência das Forças Armadas. “Eu tenho as inteligências das Forças Armadas que não tenho informações. Abin [Agência Brasileira de Inteligência] tem os seus problemas, tenho algumas informações. Só não tenho mais porque tá faltando, realmente, temos problemas, pô! Aparelhamento etc. Mas a gente num pode viver sem informação. Sem informações. Quem é que nunca ficou atrás da porta ouvindo o que seu filho ou sua filha tá comentando. Tem que ver pra depois que e depois que ela engravida, não adianta falar com ela mais. Tem que ver antes ... depois que o moleque encheu os cornos de ... de droga, já não adianta mais falar com ele, já era”, acrescentou.

Histórico de Conteúdo