Médica que alertou sobre coronavírus na China está desaparecida
Foto: Divulgação

Uma das médicas que alertou sobre o surto do novo coronavírus em Wuhan, na China, está desaparecida. Diretora do do departamento de emergência do Hospital Central de Wuhan, Ai Fen disse à revista "People" que uma colega enviou a ela um relatório de diagnóstico, no final de dezembro de 2019, de uma infecção preocupante que espelhava a Covid-19.

 

De acordo com o programa "60 Minutes", da rede CNN Austrália, há duas semanas, Ai Fentornou a situação pública na revista chinesa Renwu, dizendo que tinha sido silenciada em dezembro de 2019.

 

O presidente da China, Xi Jinping, ordenou que a entrevista fosse apagada da internet e o paradeiro de Ai Fen é "desconhecido". A investigação também indica que caso o governo não tentasse ocultar o início do surto, este poderia ter sido contido em 95%.

 

"Até peguei o diretor do departamento de respiração do hospital, que passava pelo meu consultório, e disse a ele que um de seus pacientes estava infectado com um vírus do tipo SARS", declarou Ai Fen à época.

 

Após a entrevista, Ai Fen ouviu de líderes do hospital que a comissão de saúde de Wuhan proibira os médicos de linha de frente de dizer qualquer coisa sobre o vírus, numa tentativa de evitar o pânico.

Histórico de Conteúdo